A VIGILÂNCIA EM SAÚDE DO TRABALHADOR: UM ESTUDO DAS PERSPECTIVAS HISTÓRIAS E REFLEXÕES TEÓRICAS

  • Fabiana Zanardi
  • Felipe Cavalheiro Zaluski
  • Josiele Maria Fão
Palavras-chave: Vigilância, Saúde, Trabalhador, Saúde Pública

Resumo

Embora a vigilância em saúde do trabalhador encontra-se instituída legalmente, pode-se
constatar que há muito a ser feito para implementá-la de fato, partindo da necessidade da
educação/formação permanente destinada aos profissionais de saúde dos Municípios,
enfatizando a importância da prevenção de riscos e agravos relacionados à saúde do
trabalhador. O método de análise utilizado nesta pesquisa foi a abordagem qualitativa dos
resultados, foi realizada uma pesquisa bibliográfica e pesquisa documental, ainda, o estudo
classifica-se como pesquisa exploratória. A partir dessas considerações, torna-se importante
o entendimento da legislação que deu origem a vigilância em saúde do trabalhador, para
posterior compreensão teórica dos principais fatores que dificultam a operacionalização
deste sistema por parte dos profissionais públicos. Neste contexto, primeiramente
apresenta-se, em uma perspectiva histórica, a evolução da saúde pública no âmbito da
vigilância e saúde do trabalhador e, por conseguinte, destaca-se as principais reflexões
teóricas sobre esta abordagem. Nesse sentido, é primordial destacarmos que para o
funcionamento adequado dos serviços de vigilância em saúde do trabalhador nas três
esferas governamentais, a rede de atendimento deve funcionar em todas as instâncias, como
preconiza a lei. Isto só será possível quando todos os sujeitos envolvidos, governos,
sociedade civil, profissionais de saúde e trabalhadores de saúde formais ou informais
tiverem a compreensão do coletivo, ou seja, que cada um deve fazer a sua parte,
prevenindo, informando, cuidando-se, notificando, registrando.

Biografia do Autor

Fabiana Zanardi

Mestranda em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Graduada em Serviço Social e Pós-Graduada em Saúde Coletiva pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões.

Felipe Cavalheiro Zaluski

Mestrando em Desenvolvimento Regional e Bacharel em Administração pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Bolsista PROSUC/CAPES.

Josiele Maria Fão

Mestranda em Desenvolvimento Regional na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Graduada em Administração, Pós-Graduada em Gestão Empresarial pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões. Bolsista PROSUC/CAPES.

Publicado
2018-12-13
Seção
EIXO 1:ESTADO, DEMOCRACIA, POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO SOCIAL DO DESENVOLVIMENTO