A PARTICIPAÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL NA PRODUÇÃO DE SOJA CONSIDERANDO OS CONTEXTOS NACIONAL E LOCAL

  • Júlio Cavalheiro Kopf
  • Eilamaria Libardoni Vieira
  • Graciéli Endl
  • Dilson Trennepohl
  • David Basso
Palavras-chave: Produção agropecuária, Soja, Regiões produtoras

Resumo

Este trabalho apresenta os resultados de um estudo sobre o posicionamento do estado do Rio
Grande do Sul no processo de expansão da soja pelo Brasil e entre as diferentes regiões gaúchas. O
objetivo do estudo é descrever o processo de expansão do cultivo da soja nas principais regiões
produtoras do país, bem como os caminhos da soja nas principais regiões que cultivam o grão no
território gaúcho. Para isso utilizou-se basicamente fontes secundárias, em especial de área colhida
e volume de produção a partir de dados disponibilizados pelo Sistema IBGE de Recuperação
Automática (SIDRA). Em termos de Brasil, os principais resultados indicam que o Rio Grande do Sul
e o Paraná foram os estados líderes na produção da soja no país até meados da década de noventa. A
partir da virada dos anos 2000 a hegemonia passa a ser assumida pela região Centro-Oeste, com
grande destaque para o Mato Grosso, que se torna o estado brasileiro com maior área e volume de
produção de soja. A cultura igualmente vem ganhando espaço em outros estados das regiões Norte e
Nordeste do Brasil. O Rio Grande do Sul vem se mantendo como o terceiro estado maior produtor de
soja no país, sendo que a região Noroeste concentra a maior área e o maior volume de produção da
oleaginosa no território gaúcho. Como no restante do país, também vem acontecendo, especialmente
nos últimos dez anos, uma expansão de área e de volume de produção em outras regiões gaúchas
que tradicionalmente se dedicavam a outras atividades primárias, com destaque para a orizicultura
e a pecuária de corte.

Publicado
2018-12-17
Seção
EIXO 2: SISTEMAS PRODUTIVOS E DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL