A RELAÇÃO AGRONEGÓCIO-INDÚSTRIA NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL: A RELEVÂNCIA DA INDÚSTRIA DE MAQUINÁRIOS AGRÍCOLAS NO RIO GRANDE DO SUL

  • Fernando Camara Rieger
  • Dilson Trennepohl
Palavras-chave: Agronegócio, indústria, maquinários, desenvolvimento territorial, Rio Grande do Sul

Resumo

Compreender a história recente do Brasil e do Rio Grande do Sul é compreender as vicissitudes que
alteraram as relações produtivas da indústria e do campo. De uma indústria assentada na monocultura do café
para a germinação de um pensamento nacional-desenvolvimentista, o Brasil passou a adotar uma perspectiva
de substituição de importações que alavancou o número de empresas nacionais voltadas para a indústria de
transformação de bens de capital. O setor de maquinários e equipamentos agrícolas se beneficiou diretamente
com o novo modelo desenvolvimentista e com a concomitante expansão das áreas agrícolas no Brasil. O Rio
Grande do Sul fora um dos estados que mais apresentou mudanças significativas nesta relação entre modelo
agroexportador e indústria de alta complexidade. Embora este setor tenha apresentado fases de consolidação,
partimos da perspectiva que a indústria de maquinários agrícolas ainda permanece, inegavelmente, como um
setor relevante para a transferência de renda no estado. Para a consecução deste trabalho, a pesquisa disporá
de uma análise de situações histórias do Brasil e do Rio Grande do Sul e, posteriormente, serão levantados
dados recentes do setor, além de fortalecer a tese de sua relevância para o estado por meio do Quociente
Locacional (QL), instrumento que proporcionou o mapeamento das áreas de maior especialização no estado.
Este artigo foi desenvolvido a partir de dados secundários com método de pesquisa misto (qualitativaquantitativa).

Publicado
2018-12-17
Seção
EIXO 2: SISTEMAS PRODUTIVOS E DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL