TRABALHO INFORMAL: AGÊNCIA E CONSTRUÇÃO DE REDES

Autores

  • Renan Teixeira Luiz
  • Silvia Lima de Aquino
  • Alex Alexandre Mengel

Palavras-chave:

Trabalho informal, Trabalho por conta própria, Perspectiva orientada ao ator, Agência, Laços fracos

Resumo

O trabalho informal é uma importante forma de organização do trabalho, principalmente para indivíduos marginalizados do mercado formal e diante dos atuais movimentos de flexibilização das relações de trabalho. Segundo o IBGE, em 2019 38,6 milhões de brasileiros atuam na informalidade. Tendo como foco os trabalhadores por conta própria ou autônomos, o artigo propõe-se a discutir dois aspectos relacionados a eles: a capacidade de agência necessária para sua organização e a construção de redes de laços fracos para a manutenção desta forma de trabalho. Para tanto, recorreu-se a uma revisão bibliográfica de abordagens da nova sociologia econômica, a partir de autores como Norman Long, Pierre Bourdieu e Mark Granovetter. Verificou-se que tais perspectivas auxiliam na compreensão da sociabilidade e organização dos trabalhadores por conta própria, frente às mudanças do mercado de trabalho.

Biografia do Autor

Renan Teixeira Luiz

Mestrando no PGDREDES/UFRGS; e-mail: renantxr@hotmail.com.

Silvia Lima de Aquino

Professora da UFRGS, Doutora e Mestre em Ciências Sociais; e-mail: silvia.aquino@ufrgs.br.

Alex Alexandre Mengel

Professor da UFRGS, Doutor e Mestre em Ciências Sociais; e-mail: alex.mengel@ufrgs.br.

Downloads

Publicado

2021-12-03

Como Citar

LUIZ, R. T. .; AQUINO, S. L. de; MENGEL, A. A. TRABALHO INFORMAL: AGÊNCIA E CONSTRUÇÃO DE REDES. Anais do Simpósio Latino-Americano de Estudos de Desenvolvimento Regional, IJUÍ - RS - BRASIL, v. 2, n. 1, 2021. Disponível em: https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/slaedr/article/view/21173. Acesso em: 12 abr. 2024.

Edição

Seção

ST1– ABORDAGENS TEÓRICO-METODOLÓGICAS DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL