DESLOCAMENTOS PENDULARES ESTUDANTIS:

UM ESTUDO DE CASO NO CAMPUS JANE VANINI DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

Autores

  • Julio Cezar de Lara UNEMAT

Palavras-chave:

Desenvolvimento Regional, Ensino Superior, Espaços Urbanos

Resumo

A partir de 1990 registra-se a expansão do ensino superior no Estado de Mato Grosso sendo uma das responsáveis por esta expansão a Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Mesmo com a expansão há registros da existência de municípios que não possuem nenhuma instituição, seja ela pública ou privada, que ofereça o ensino superior presencial. Diante disso esta pesquisa tem como objetivo analisar a existência de deslocamentos pendulares estudantis para o Campus da Universidade do Estado de Mato Grosso, localizado no município de Cáceres. Para realização desta pesquisa adotou-se uma abordagem qualitativa e uma perspectiva descritiva. Para a coleta de dados utilizamos a pesquisa bibliográfica e pesquisa documental, com aplicação de um estudo de caso realizado em um Campus da Universidade do Estado de Mato Grosso. Os resultados indicaram que aproximadamente 7% dos estudantes matriculados no 1º semestre de 2022 realizam deslocamentos pendulares. Também foi possível observar que cerca de 67% das migrações pendulares são realizadas no período noturno onde são oferecidos cursos de licenciatura.

Biografia do Autor

Julio Cezar de Lara, UNEMAT

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Professor da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT).

Referências

CARDOSO, Renata Pereira; CASTRO, Andressa Porto; FRIO, Gustavo Saraiva; FOCHEZATTO, Adelar. Migração estudantil: uma análise do impacto da política de cotas e do programa universidade para todos. In.: MACEDO, Fernando Cezar de; NETO

MONTEIRO, Aristides; VIEIRA, Danilo Jorge. (orgs). Universidade e território: ensino superior e desenvolvimento regional no Brasil do século XXI. Brasília: IPEA, 2022.

CORRÊA, Roberto Lobato. As pequenas cidades na confluência do urbano e do rural. GEOUSP - Espaço e tempo. São Paulo, n. 30, pp 05 - 12, 2011.

DELGADO, Paulo Roberto; DESCHAMPS, Marley Vanice; MOURA, Rosa; CINTRA, Anael Pinheiro de Ulhôa. Mobilidades nas regiões metropolitanas brasileiras: processos migratórios e deslocamentos pendulares. In.: Renato Balbim, Cleandro Krause, Clarisse Cunha Linke. (orgs). Cidade e movimento: mobilidades e interações no desenvolvimento urbano. Brasília: Ipea: ITDP, 2016.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mt/caceres/panorama. Acesso em 25 de abril de 2022.

LARA, Julio Cezar de; CARNIELLO, Monica Franchi. Desenvolvimento Regional e a expansão do ensino superior público: O caso da Universidade do Estado de Mato Grosso. Rev. Ens. Educ. Cienc. Human., Londrina, v. 19, n.1, p. 52-58, 2018

LENCIONI, Sandra. Observações sobre o conceito de cidade e urbano. GEOUSP - Espaço e tempo. São Paulo, 24, pp. 109-123, 2008.LI, Denise Leyi. O novo Enem e a plataforma Sisu: efeitos sobre a migração e a evasão estudantil. Programa de Pós-Graduação em Economia, FEA/USP, São Paulo, 2016

MATO GROSSO. Lei n. 11.071 de 26 de dezembro de 2019. Dispõe sobre o Plano Plurianual para o quadriênio 2020-2023. Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, Poder Executivo, Cuiabá, MT, 27 dez 2019. Disponível em: http://app1.sefaz.mt.gov.br/Sistema/Legislacao/legislacaotribut.nsf/7c7b6a9347c50f55032569140065ebbf/f8956d821cd121ec042584dd003f109a?OpenDocument. Acesso em 25 de abril de 2022.

MOURA, Rosa. Arranjos urbano-regionais no Brasil: uma análise com foco em Curitiba. 2009. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

MOURA, Rosa; BRANCO, Maria Luisa Gomes Castello; FIRKOWSKI, Olga Lucia. C. Freitas Movimento pendular e perspectivas de pesquisa em aglomerados urbanos. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 19, n. 4, p. 121-133, out./dez. 2005.

ROLNIK, Raquel. O que é cidade. São Paulo: Brasiliense, 1995.

SOARES, Rafael Santigado; LOBO, Carlos; MENESES, Isabela Lopes. Redes de pendularidade estudantil dos polos sub-regionais do interior de Minas Gerais. GeoTextos, vol. 17, n. 1, julho 2021. R. Soares, C. Lobo, I. Meneses. 41-65

SOUZA, Marcelo Lopes de. ABC do desenvolvimento urbano. 2 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

UNEMAT, Universidade do Estado de Mato Grosso. Anuário Estatístico 2021 ano base 2020. Editora Unemat: setembro, 2021. UNEMAT, Universidade do Estado de Mato Grosso. Nossa História. 2022. Disponível em https://unemat.br/site/institucional/nossa-hist%C3%B3ria. Acesso em: 25 de abril de 2022.

Downloads

Publicado

2023-06-06

Como Citar

LARA, J. C. de. DESLOCAMENTOS PENDULARES ESTUDANTIS:: UM ESTUDO DE CASO NO CAMPUS JANE VANINI DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO. Anais do Simpósio Latino-Americano de Estudos de Desenvolvimento Regional, IJUÍ - RS - BRASIL, v. 3, n. 1, 2023. Disponível em: https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/slaedr/article/view/22921. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

ST2 – Dinâmicas demográficas, governança e patrimônio territorial