INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL:

ESTUDO EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO E SUA RELAÇÃO COM OS ATORES DA HÉLICE QUÁDRUPLA

Autores

  • Ivete Aparecida Patias PPGDR/UNIJUÍ
  • Daniel Knebel Baggio PPGDR/UNIJUÍ

Palavras-chave:

Núcleo de Inovação Tecnológica, Hélice Quádrupla, Desenvolvimento regional

Resumo

Este artigo teve como objetivo verificar como se configura o Núcleo de Inovação Tecnológica no desenvolvimento regional, a partir da atuação da Hélice Quádrupla, em uma instituição federal de educação, ciência e tecnologia, de um município do noroeste gaúcho. Como metodologia de coleta de dados, utilizou-se pesquisa bibliográfica e entrevistas com representantes das quatro hélices do município. Como metodologia de análise e interpretação de dados, utilizou-se análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram aspectos positivos quanto à infraestrutura e profissionais qualificados, e aspectos a serem melhorados quanto às conexões Núcleo de Inovação Tecnológica e suas relações com as instituições da Hélice Quádrupla. Conclui-se que, para que o NIT contribua efetivamente com as instituições e com o desenvolvimento regional, torna-se fundamental uma mudança cultural, no sentido de prover um maior conhecimento e reformulações nos processos e dinâmicas que envolvem o NIT e as quatro hélices.

Biografia do Autor

Ivete Aparecida Patias, PPGDR/UNIJUÍ

Doutoranda em Desenvolvimento Regional no PPGDR/UNIJUÍ. Bolsista Prosuc/Capes. 

Daniel Knebel Baggio, PPGDR/UNIJUÍ

Mestre e Doutor em Contabilidad y Finanzas pela Universidad de Zaragoza, UNIZAR, Espanha (2012). Professor  do PPGDR/UNIJUÍ.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2018.

BRASIL. Lei nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República. 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.973.htm. Acesso em: 15 out. 2021.

CARAYANNIS, E. G.; CAMPBELL, D. F. J. ‘Mode 3’ and ‘Quadruple Helix’: toward a 21st century fractal innovation ecosystem. International Journal of Technology Management, v. 46, n. 3-4, p. 201-234, 2009.

CHIARELLO, I. S. A universidade e seu papel no desenvolvimento regional: contribuições do PROESDE. Revista Extensão em Foco, v. 3, n. 1, p. 240-257, 2015.

DANTAS, M. W.; GUENTHER, M. Extensão universitária e desenvolvimento local sustentável: uma revisão da literatura. Research, Society and Development, v. 10, n. 6, p. 1-14, 2021.

ENGEL, J. S. Global clusters of innovation: lessons from Silicon Valley. California Management Review, v. 57, n. 2, p. 36–66, 2015.

ENGEL, V. Institucionalismo econômico e políticas de incentivo à inovação no contexto das incubadoras tecnológicas no Rio Grande do Sul. 2018. 270f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. The Triple Helix university-industry-government relations: a laboratory for knowledge based economic development. EASST Review, v. 14, n. 1, p. 14-19, 1995.

ETZKOWITZ, H.; ZHOU, C. Hélice Tríplice: inovação e empreendedorismo universidade-indústria-governo. Estud. av., v. 31, n. 90, p. 23-48, 2017.

FERREIRA, M. C. Z.; TEIXEIRA, C. S. Os núcleos de inovação tecnológica no Brasil. In: DEPINÉ, A.; TEIXEIRA, C. S. (orgs.). Habitats de inovação: conceito e prática. São Paulo: Perse, 2018. p. 152-176.

FERREIRA, M; TEIXEIRA; C.; FLÔR; C. A disseminação da cultura de inovação e o desenvolvimento dos Núcleos de Inovação Tecnológica nas ICTs de Santa Catarina. In: CONFERÊNCIA ANPROTEC, 26, 2016, Fortaleza. Anais eletrônicos... Fortaleza: Anprotec, 2016.

FREITAS, I. Z.; LAGO, S. M. S. Núcleos de Inovação Tecnológica (NITS) em Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTS): o estado da arte no Brasil. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 13, n. 3, p. 67-88, 2019.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

HASCHE, N.; HÖGLUND, L.; LINTON, G. Quadruple helix as a network of relationships: creating value within a Swedish regional innovation system. Journal of Small Business & Entrepreneurship, v. 32, n. 6, p. 523-544, 2019.

KANIAK, V. M. M.; TEIXEIRA, R. M. Empreendedorismo universitário e a relação governo-empresa-sociedade-meio ambiente: um ensaio teórico. Revista de Empreendedorismo e Inovação Sustentáveis, v. 6, n. 2, p. 1-20, 2021.

KRAJEVSKI, L. C. Universidade e desenvolvimento regional: a experiência da UFFS. Revista Brasileira De Desenvolvimento Regional, v. 9, n. (1, p. 175-196, 2021.

MACGREGOR, S. P.; GOU, P. M; SIMON, A. Gauging readiness for the quadruple helix: a study of 16 european organisations. Journal of the Knowledge Economy, v. 1, n. 3, p. 173–190, 2010.

MILLER, K.; MCADAM, M.; MCADAM, R. A systematic literature review of university technology transfer from a quadruple helix perspective: toward a research agenda. R&D Management, v. 48, n. 1, p. 7-24, 2018.

MINEIRO, A. A. C. et al. Da Hélice Tríplice a Quíntupla: uma revisão sistemática. Revista Economia & Gestão, v. 18, n. 51, p. 77–93, 2018.

OLIVEIRA, G. S.; RENAULT, T.B. A interação com atores da Hélice Tríplice e as perspectivas de desenvolvimento da cooperação academia-empresa: reflexões sobre a experiência do IFRJ Campus Pinheiral. Revista de Administração, Sociedade e Inovação, v. 6, n. 1, p. 24-42, 2020.

OLIVEIRA, J. O. L.; AGUIAR, M. R. A importância das ações extensionistas junto aos Conselhos Regionais de Desenvolvimento na garantia de direitos e na implementação da cidadania. In: Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social, 16, 2018, Vitória. Anais eletrônicos... Vitória: ABEPSS, 2018.

PENNA, R; TOALDO, A.; SABEDOT, S. Conhecimento, sustentabilidade e desenvolvimento regional. Canoas: Unilasalle, 2006.

RAMOS FILHO, A. F. Contribuições da produção e formas de atuação das instituições de ensino superior para o desenvolvimento regional: uma proposta de modelo interativo. 2020. 334 f. Tese (Doutorado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração. Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2020.

RAMOS FILHO, J. R. B. et al. O mapeamento do incipiente ecossistema de inovação de Santarém– PA. In: MATTOS, G. P.; TEIXEIRA, C. S. (orgs.). Conexões para o fomento do empreendedorismo e inovação: sistema, ecossistema e redes de inovação. São Paulo: Perse. p. 75-94.

RAPCHAN, F. J. C. Núcleos de Inovação Tecnológica e polos da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial em Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: um estudo de casos selecionados na segunda década do século XXI. 2019. 221 f. Tese (Doutorado em Propriedade Intelectual e Inovação) – Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Inovação. Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI, Rio de Janeiro, 2019.

REINA, M. C. T.; THOMAZ, C. A.; MAGALHÃES, J. L. Análise da gestão dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs): um diagnóstico empresarial usando o modelo de excelência em gestão para inovação organizacional. Cadernos de Prospecção, v. 14, n. 3, p. 732-749, 2021.

SANTA RITA, L. P. et al. Análise das melhores práticas das instituições de ciência e tecnologia nos sistemas nacionais de inovação da Espanha, Brasil, México, Coreia do Sul e Alemanha. NAVUS, v. 7, n. 2, p. 7-25, 2017.

SANTOS, A. D. et al. Extensão universitária como mecanismo de desenvolvimento regional. Revista de Extensão da UNESC, v. 5, n. 1, p. 1-11, 2020.

SIMÕES, F. S.; SANTOS, W. P. C. Análise dos fluxos de transferência de tecnologia de universidades públicas brasileiras: casos de sucesso. Cadernos de Prospecção, v. 11, n. 3, p. 741-756, 2018.

TELES, A. M. O desenvolvimento regional e a educação tecnológica a partir da temática da educomunicação. In: SOUZA, M. F. P.; PORTARI, R. D. L.; FERREIRA, D. A. (orgs.). Comunicação, tecnologias e sociabilidades. Catu: Bordô-Grená, 2021, p. 13-32.

VIDOR, A. et al. Institutos federais: Lei nº 11.892 de 29/12/2008 – comentários e reflexões. In: PACHECO, E. (org.). Institutos federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. São Paulo: Moderna, 2011. p. 47-113.

VILHENA, S. F.; PEIXE, A. M. M. Ambiente de inovação: uma análise conceitual dos elementos que caracterizam o ambiente inovador. P2P & Inovação, v. 7 n. 2, p. 207-220, 2021.

VILLANI, E.; RASMUSSEN, E.; GRIMALDI, R. How intermediary organizations facilitate university-industry technology transfer: a proximity approach. Technological Forecasting and Social Change, v. 114, p. 86-102, 2017.

WECKOSWKA, D. M. Learning in university technology transfer offices: transactions- focused and relations-focused approaches to commercialization of academic research. Technovation, v. 41-42, p. 62–74, 2015.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.

ZAMBANINI, M. E. et al. Inovação e desenvolvimento territorial: uma análise sobre São José dos Campos. Ensaios FEE, v. 37, n. 2, p. 489-520, 2016.

Downloads

Publicado

2023-06-06

Como Citar

PATIAS, I. A.; BAGGIO, D. K. INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL:: ESTUDO EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO E SUA RELAÇÃO COM OS ATORES DA HÉLICE QUÁDRUPLA. Anais do Simpósio Latino-Americano de Estudos de Desenvolvimento Regional, IJUÍ - RS - BRASIL, v. 3, n. 1, 2023. Disponível em: https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/slaedr/article/view/22862. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

ST4 – Inovação, Gestão de organizações e dinâmicas de mercados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>