A FARINHA DO UARINI E SUA IMPORTÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL E LOCAL

Autores

  • Michele Lins Aracaty e Silva UFAM
  • Marlene de Almeida Soares UFAM

Palavras-chave:

Farinha do Uarini, Desenvolvimento Regional, Desenvolvimento Local

Resumo

A farinha de mandioca que atualmente faz parte da alimentação dos amazônidas é originária do cultivo da mandioca pelos primeiros habitantes da Amazônia. A Farinha do Uarini, oriunda de um município do Amazonas de mesmo nome e em 2019 recebeu do INPI a Certificação de Origem e Indicação Geográfica (IG). Temos o objetivo de discutir a importância socioeconômica da farinha do Uarini para o desenvolvimento regional e local. Para tanto, fez-se uso de pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória com o uso de fontes de dados de cunho secundário, de origem bibliográfica e documental e análise de conteúdo. A farinha do Uarini é fomentadora de desenvolvimento regional e local, contribui para a geração de emprego e renda, fortalece a economia dos municípios adjacentes, impulsiona toda a cadeia produtiva e fortalece os laços do homem com a terra.

Biografia do Autor

Michele Lins Aracaty e Silva, UFAM


Doutora em Desenvolvimento Regional (PPGDR/UNISC), docente do Departamento de Ciências Econômicas da UFAM.

Marlene de Almeida Soares, UFAM

Discente do Curso de Ciências Econômicas da UFAM.

Referências

AGÊNCIA BRASIL. Produção de mandioca gera 10 milhões de empregos diretos e indiretos. Agência Brasil, 2019. Disponível em: https://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2009-03- 01/producao-da-mandioca-gera-10-milhoes-de-empregos-diretos-e-indiretos. Acesso em: 29 mar. 2022.

BARBOSA, L. Feijão com arroz e arroz com feijão: O Brasil no prato dos brasileiros. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, 2007.

BARQUERO, A. Desarrollo econômico local e descentralización: aproximación a un marco conceptual. Cepal/GTZ, s.d. (Mimeo.)

BELLINGIER, J. Teorias do desenvolvimento regional e local: uma revisão bibliográfica. Revista de Desenvolvimento Econômico – RDE - Ano XIX – V. 2 - N. 37 - Agosto de 2017 - Salvador, BA – p. 6 – 34. Disponível em: https://revistas.unifacs.br/index.php/rde/article/view/4678#. Acesso em: 28 jan. 2022.

BENKO, G; LIPIETZ, A. (Org.). As regiões ganhadoras: distritos e redes: os novos paradigmas da geografia econômica. Oeiras: Celta, 1994.

BOISIER, S. Desarrollo territorial descentralizado. Cepal/Ilpes julio, 1998. (Mimeo.)

BOVO, C. Um Mundo Sem Pobreza: A empresa social e o futuro do capitalismo. São Paulo: Ática, 2008, p.263.

BRAGA, T. Desenvolvimento local endógeno entre a competitividade e a cidadania. R. B. Estudos Urbanos e Regionais Nº 5 / MAIO 2002. Disponível em: file:///c:/users/miche/documents/semestre%202021%201/marlene/63 texto%20do%20artigo94-3-10-20170126.pdf. Acesso em: 30 jan. 2022.

BRANDÃO, C. Prefácio. Os enigmas do processo de desenvolvimento de uma região. In: DALLABRIDA, Valdir Roque. Desenvolvimento regional: por que algumas regiões se desenvolvem e outras não? Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2010.

BRUGNOLI, A. La industrialización endogena: el caso de los distritos industriales de Italia. Reflexiones para America Latina. In: PUERTAS, J. Desarrollo endogeno: comercio, cambio técnico e inversíon extranjera directa. Creset, 1998.

BUARQUE, S. Metodologia de planejamento do desenvolvimento local e municipal sustentável. Material para orientação técnica e treinamento de multiplicadores e técnicos em planejamento local e municipal. Brasília, DF: IICA, 1999.

BURTON, I. The life of Captain Sir Richard F. Burton. KCMG, FRGS. London: Chapman and Hall, 1893.

CIDADE-BRASIL. MUNICÍPIO DE TEFÉ. CIDADES-BRASIL, 08/04/2021. Disponível em: https://www.cidade-brasil.com.br/municipio-tefe.html. Acesso em:16 mar. 2022.

CIDADE-BRASIL. TABELA. Produção brasileira de mandioca em 2020, Embrapa.

ESCOBAR, A. La invención del tercer mundo: construcción y deconstrucción del desarrollo. Caracas: Fundación Editorial el perro y la rana, 2007.

CORNES, R.; T. SANDLER. The theory of externalities, public goods and club goods. 2. ed. Cambridge-UK: Cambridge University Press, 1996.

ESTEVA, G. Desenvolvimento. In: SACHS, Wolfgang (Org.). Dicionário do desenvolvimento: guia para o conhecimento como poder. Petrópolis: Vozes, 2000.

EWBANK, Thomas. A vida no Brasil: ou diário de uma visita à terra do cacaueiro e das palmeiras. Belo Horizonte: Editora Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1976.

FERRERA DE LIMA, J. La Diffusion Spatialeu Développement Économique Regional: L'analyse des composantes du changement spatial dans la région Sud du Brésil. Sarrebruck: Éditions universitaires européennes, v. 01, 2010. 179 p.

FIALHO, J.; VIEIRA, E. Seleção Participativa de Variedades de MANDIOCA na Agricultura Familiar. Planaltina, Distrito Federal, Embrapa Cerrados, 2011.

FIEAM. A força da Farinha, FIEAM, 13/12/2018. Disponível em: http://www.fieam.org.br/fieam/2018/12/13/a-forca-da-farinha/. Acesso em:16 mar. 2022.

FILGUEIRAS. G.; HOMMA, A. Cap 1. Aspectos socioeconômicos da cultura da mandioca na região norte. Cap. 1. Embrapa Amazônia Oriental, 2016.

FREITAS, J. Farinha Uarini Ganha Selo De Indicação Geográfica, Mamiraua.org, 2019. Disponívelem:<https://www.mamiraua.org.br/noticias/farinha-uarini-amazonia indicacao- geografica>. Acesso em:24 fev. 2022.

FUJITA, M.; KRUGMAN, P.; VENABLES, A. Economia Espacial: urbanização, prosperidade econômica e desenvolvimento humana. São Paulo: Futura, 2002.

HUNT, E. K. História do pensamento econômico. Rio de Janeiro: Campus, 1981.

IBGE. LSPA – Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Tabela 1 – Área, Produção e Rendimento Médio – Confronto das estimativas Dezembro/Janeiro – Brasil. Dados da Mandioca. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/agricultura-e-pecuaria/9201- levantamento-sistematico-da-producao-agricola.html?=&t=resultados. Acesso em: 21 fev. 2022.

IDAM, Sistema de Produção de mandioca é tema de curso da Embrapa. Embrapa, 2013. Disponível em: http://www.idam.am.gov.br/sistema-de-producao-de-mandioca-e-tema-de-cursodaembrapa/#:~:text=A%20m%C3%A9dia%20do%20consumo%20de,de%20farinha%20para%20seu%20abastecimento. Acesso em: 23 fev. 2022.

IDAM. Relatório de atividades IDAM 2020. Manaus, Amazonas, 2020. Disponível em: http://www.idam.am.gov.br/wpcontent/uploads/2021/09/RAIDAM2020_web_vfinal.pdf . Acesso em: 23 fev. 2022.

INPI. Ficha técnica de registro de indicação geográfica. INPI, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/inpi/pt-br/servicos/indicacoes-geograficas/arquivos/fichas-tecnicas-de-indicacoesgeograficas/Uarini.pdf. Acesso em:16 mar. 2022.

INPI. Instituto Nacional de Propriedade Industrial. INPI concede registro de indicação geográfica para a farinha de Uarini. Portal da Industria, 2019. Disponível em:<https://noticias.portaldaindustria.com.br/noticias/politica-industrial/inpi-concede- registro-deindicacao-geografica-para-a-farinha-de-uarini/?edit>. Acesso em: 24 fev. 2022.

IPEA. Fome Zero e Agricultura Sustentável. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, IPEA, 2019. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/ods/ods2.html. Acesso em: 22 fev. 2022.

JARA, C. Planejamento do desenvolvimento municipal com participação de diferentes atores sociais. In: Ação local e desenvolvimento sustentável. São Paulo: Konrad Adenauer Stiftung, 1996. n.11 (Coleção Debates.)

JÚNIOR, M.; ALVES, R. Cultura da Mandioca: Aspectos socioeconômicos, melhoramento genético, sistemas de cultivo, manejo de pragas e doenças e agroindústria. Embrapa, Brasília, DF, 2016.

KITAMURA, P. C. A Amazônia e o desenvolvimento sustentável. Empresa Bra-sileira de Pesquisa Agropecuária, Centro Nacional de Pesquisa de Monito-ramento e Avaliação de Impacto Ambiental. Brasília: Embrapa-SPI, 1994.

KENNEDY, P. E. Ascensão e queda das grandes potências. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

LALL, S. Creación de la ventaja comparativa: el rol de la política industrial. In: PUERTAS, J. Desarrollo endogeno: comercio, cambio técnico e inversíon extranjera directa. Creset, 1998.

LANDES, D. A riqueza e a pobreza das nações: por que algumas são tão ricas e outras são tão pobres. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

LATOUCHE, S. Padrão de vida. In: SACHS, Wolfgang (Org.). Dicionário do desenvolvimento: guia para o conhecimento como poder. Petrópolis: Vozes, 2000.

MAPA. Desenvolvimento Sustentável. Década de esperança e ascensão para a agricultura familiar. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/decada-de-esperanca-e-ascensao-para-aagricultura-familiar. Governo Federal, publicado em 07/06/2019. Acesso em: 21 fev. 2022.

MATTOS, P.; CARDOSO, E. Cultivo da Mandioca pra o Estado do Pará: Importância Econômica. Sistemas de Produção, 13. ISSN 1678-8796 Versão eletrônica, Jan/2003. Disponível em: https://www.bibliotecaagptea.org.br/agricultura/culturas_anuais/livros/A%20CULTURA%20DA%20MANDIOCA%20SISTEMAS%20DE%20PRODUCAO%20EMBRAPA.pdf. Acesso em: 20 fev. 2022.

MCNEILL, W. H. The rise of the West: a history of the human community. Chicago: University ofChicago Press, 1963.

MENEGHETTI, G.; SOUZA, S. A Agricultura Familiar do Amazonas: Conceitos, Caracterização e Desenvolvimento. Revista Terceira Margem Amazonia, Embrapa. Vol 1 N.5.(2015). Disponível em: http://revistaterceiramargem.com/index.php/terceiramargem/article/view/54/58 . Acesso em: 22 fev.2022.

MILANI, C. Teorias do capital social e desenvolvimento local: lições a partir da experiência de pintadas (Bahia, Brasil). In: Capital social, participação política e desenvolvimento local: atores da sociedade civil e políticas de desenvolvimento local na Bahia. Escola de Administração da UFBA (NPGA/NEPOL/PDGS), 2005.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Alimentos regionais brasileiros. 2ª ed. Ministério da Saúde. 2015. Disponível em:<https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alimentos_regionais_brasileiros_2ed.pdf>. Acesso em: 24 fev. 2022.

MUNICÍPIO DE UARINI. CIDADES-BRASIL, 08/04/2021. Disponível em: https://www.cidadebrasil.com.br/municipio-uarini.html. Acesso em:16 mar. 2022

NORTH, D. Teoria da localização e crescimento econômico regional. In: SCHWARTZMAN, J. Economia regional: textos escolhidos. Belo Horizonte: CEDEPLAR/ CETREDE-MINTER, 1977.

NORTH, D; THOMAS, Robert Paul. The rise of the western world: a new economic history. Cambridge: Cambridge University Press, 1973.

OLIVEIRA, N. Revisitando algumas teorias do desenvolvimento regional Revising classical regional development theories. Informe GEPEC, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 203–219, 2021. DOI: 10.48075/igepec.v25i1.25561. Disponível em: https://erevista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/25561. Acesso em: 30 jan. 2022.

PERROUX, F. Note sur la notion de póle de croissance. Tradução com permissão da Revista Brasileira de Estudos Políticos. Economie appliquée, 1955.

PETITINGA, C. Mais definições em trânsito: desenvolvimento local. 2005. Disponível em: http://www.cult.ufba.br/maisdefinicoes/desenvolvimento local, pdf. Acesso em: 30 jan. 2022.

PINTO, M. N. Mandioca e farinha: subsistência e tradição cultural. 2004 Disponível em: http://mao.org.br/wp-content/uploads/pinto_01.pdf . Acesso em: 24 fev. 2022.

PREBISCH, R. O desenvolvimento econômico da América Latina e alguns de seus problemas principais. In: BIELSCHOWSKY, Ricardo (Org.). Cinquenta anos de pensamento na Cepal. Rio de Janeiro: Record, 2000, v. 1.

SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. 3. ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2008a.

SACHS, I. Das coisas e dos homens: teoria do desenvolvimento a espera de sua revolução copernicana. Jornal da Ciência (JC E-Mail) - Notícias de C&T - Serviço da SBPC, no. 1836. São Paulo, 2001.

SACHS, I. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2008b.

SACHS, Wolfgang. Meio Ambiente. In: SACHS, Wolfgang (Org.). Dicionário do desenvolvimento: guia para o conhecimento como poder. Petrópolis: Vozes, 2000.

SAINT-HILAIRE, A. Viagem pelo distrito dos diamantes e litoral do Brasil. São Paulo: Nacional, 1941.

SEBRAE. Mandioca (farinha e fécula): série estudos mercadológicos, Sebrae, 2012.Disponivel em: https://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/UFs/RN/Anexos/Mandioca-(farinha-efecula).pdf. Acesso em: 24 fev. 2022.

SEMA. Secretaria do Meio Ambiente do Amazonas. Ouro do amazonas: A farinha de mandioca produzida em unidades de conservação movimenta mais de R$4 milhões por ano. Governo do Estado do Amazonas, 18/12/2019. Disponível em https://meioambiente.am.gov.br/ouro-do-amazonas-farinhade-mandioca-produzida-em-unidades-de-conservacao-movimenta-mais-de-r-4-milhoes-por-ano/. Acesso em: 21 fev. 2022.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SENA, R. R. Sistema de produção em casas de farinha: uma contribuição ao processo de consolidação da indicação geográfica da farinha Uarini. Belo horizonte, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/33599/1/Tese%20Raylene%20DEFINITIVA%20PDFA.pdf. Acesso em: 25 fev. 2022.

STADEN, H. Duas viagens ao Brasil: primeiros registros sobre o Brasil [1524]. Porto Alegre: L&PM, 2008. O IDAM - Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas. Disponível em:<http://www.idam.am.gov.br/o-idam/#>. Acesso em: 24 fev. 2022.

STORPER, M. A industrialização e a questão regional no Terceiro Mundo. In: VALADARES, L.; PRETECEILLE, E. Reestruturação urbana: tendências e desafios. São Paulo: Nobel; [Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisas Universitárias do Rio de Janeiro], 1990.

UNITED NATIONS DEVELOPMENT PROGRAMME. Human Development Report 1990. Oxford: Oxford University Press, 1990. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2017.

VEENHOVEN, R. The four qualities of life. Journal of happiness Studies, v. 1, p. 1-39, 2000.

VITTE, C. et al. Novas abordagens de desenvolvimento e sua inserção na gestão de cidades. In: KEINERT, Tania Margarete Mezzomo; KARRUZ, Ana Paula (Org.). Qualidade de vida: observatórios, experiências e metodologias. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2002.

Downloads

Publicado

2023-06-06

Como Citar

SILVA, M. L. A. e; SOARES, M. de A. A FARINHA DO UARINI E SUA IMPORTÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL E LOCAL. Anais do Simpósio Latino-Americano de Estudos de Desenvolvimento Regional, IJUÍ - RS - BRASIL, v. 3, n. 1, 2023. Disponível em: https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/slaedr/article/view/22970. Acesso em: 12 abr. 2024.

Edição

Seção

ST1 – Gestão social e controle social de territórios