CIDADANIA E INCLUSÃO SOCIAL:

LEVANTAMENTO DA ACESSIBILIDADE DOS PASSEIOS PÚBLICOS NA ÁREA URBANA CENTRAL DE TRÊS PASSOS / RS

Autores

  • Monica Poll UNIJUI
  • Tarcisio Dorn de Oliveira PPGDR/UNIJUÍ
  • Daniel Hedlund Soares das Chagas PPGDPP/UFFS
  • Gabriel Oshida Coelho UNIRITTER

Palavras-chave:

Acessibilidade, Inclusão, Cidadania, Passeios públicos, Três Passos/RS

Resumo

As pessoas com deficiência, que tempos atrás eram tidas como incapazes de dividir os mesmos espaços com os indivíduos sem limitação física, vêm obtendo uma série de conquistas e sua inclusão social são garantidas por diversas leis e normativas brasileiras. O objetivo deste estudo é levantar a acessibilidade nas calçadas da área central da cidade de Três Passos / RS, a fim de promover uma reflexão em relação à inclusão social e o direito de locomoção de todos os cidadãos. Metodologicamente a pesquisa estrutura-se através de um campo teórico evidenciado por uma revisão documental e bibliográfica e por um campo empírico dado através de um levantamento in loco. O município de Três Passos / RS, em suas leis urbanas, apresenta uma carência em relação a orientações específicas de acessibilidade em passeios públicos e demais espaços urbanos coletivos, o que impossibilita uma política efetiva de acessibilidade na cidade – não promovendo planejamento e execução adequados do espaço urbano.

Biografia do Autor

Monica Poll, UNIJUI

Bacharela em Engenharia Civil pela UNIJUÍ.

Tarcisio Dorn de Oliveira, PPGDR/UNIJUÍ

Estágio Pós-Doutoral em Arquitetura e Urbanismo pela IMED. Doutor em Educação nas Ciências pelo PPGEC/UNIJUÍ.

Daniel Hedlund Soares das Chagas, PPGDPP/UFFS

Mestrando em Desenvolvimento e Políticas Públicas no PPGDPP/UFFS.

Gabriel Oshida Coelho, UNIRITTER

Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela UniRITTER.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade de pessoas portadoras de deficiências a edificações, espaço, mobiliário e equipamentos urbanos. 3.ed. Rio de Janeiro, 16 p. 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 05 de outubro de 1988. Brasília, DF, 1988. Disponível em: <http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/dh/volume%20i/constituicao%2 0federal.htm>. Acessado em: 12 de outubro de 2017.

BRASIL. Decreto Legislativo Nº 5.296 de 2 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm> Acessado em: 12 de outubro de 2017.

BRASIL. Emenda Constitucional Nº 12 de 17 de outubro de 1978. Assegura aos Deficientes a melhoria de sua condição social e econômica. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc_anterior1988/emc12-78.htm>. Acessado em: 12 de outubro de 2017.

BRASIL. Lei Complementar Nº 10, de 03 de outubro de 2006. Institui o plano de diretor de desenvolvimento integrado de Três Pasos e dá outras providências. Disponivel em:<https://leismunicipais.com.br/plano-diretor-tres-passos-rs>. Acessado em 20 de abril de 2018.

BRASIL. Lei Nº 10.048, de 08 de novembro de 2000. Dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e dá outras providências. Brasília, DF, 19 dez. 2000. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L10048.htm>. Acessado em: 10 de outubro de 2017.

BRASIL. Lei Nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Brasília, DF, 19 dez. 2000. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L10098.htm>. Acessado em: 10 de outubro de 2017.

BRASIL. Lei Nº 5.296, de 02 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm>. Acessado em 10 de outubro de 2017.

CENSO DEMOGRÁFICO 2010. Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio Grandedo Sul: IBGE, 2010. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=431020>. Acessado em: 15 de agosto de 2017.

CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO. Resolução nº 304, de 18 de dezembro de 2008. Dispõe sobre as vagas de estacionamento destinadas exclusivamente a veículos que transportem pessoas portadoras de deficiência e com dificuldade de locomoção. BRASIL, Disponível em: <https://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/RESOLUCAO_CONTRAN_304.pdf> 12 de junho de 2018.

GARCIA, V.G. Panorama da inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho no Brasil. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 165-187, jan./abr. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/tes/v12n1/10.pdf>. Acessado em: 01 de setembro de 2017.

GRINOVER, L. A hospitalidade urbana: acessibilidade, legibilidade e identidade. Revista Hospitalidade, São Paulo, ano III, n. 2, p. 29-50, 2. sem. 2006. Disponível em: <http://revhosp.org/ojs/index.php/hospitalidade/article/view/191>. Acessado em: 08 de outubro de 2017.

KEPPE JUNIOR, C.L.G. Formulação de um indicador de acessibilidade das calçadas e travessias. Pós. Revista do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAUUSP, São Paulo, v. 15, n. 24, p. 144-161, dez. 2008. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/posfau/article/view/43591>. Acessado em: 14 de setembro de 2017.

LIMA, D.M.M.C.de. O espaço de todos, cada um no seu lugar: o uso dos espaços públicos destinados ao lazer em Natal. Tese (doutorado), Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais, UFRN, Natal/RN, 2006.

SANTOS, M. O espaço do cidadão. 4. ed. São Paulo: Nobel. 141 p. (Coleção espaços), 1998.

SANTOS, M. A natureza do espaço. 4. ed. São Paulo: EDUSP, 2009.

SÃO PAULO (Município). Manual de instruções técnicas de acessibilidade para apoio ao projeto arquitetônico. Prefeitura Municipal de São Paulo, [20--]. Disponível em:<http://ww.2.prefeitura.sp.gov.br/passeiolivre/pdf/cartilha_passeio_livre.pdf>. Acessado em: 12 de outubro de 1017.

SASSAKI, R.K. Inclusão - construindo uma sociedade para todos. 8. ed. Rio de Janeiro: WVA, 2010.

TURISMO E ACESSIBILIDADE. Manual de orientações: Ministério do Turismo. Coordenação - Geral de Segmentação, 2. ed, Brasília, 2006. 294 p.

Downloads

Publicado

2023-06-06

Como Citar

POLL, M.; OLIVEIRA, . T. D. de; CHAGAS, D. H. S. das; COELHO, G. O. CIDADANIA E INCLUSÃO SOCIAL:: LEVANTAMENTO DA ACESSIBILIDADE DOS PASSEIOS PÚBLICOS NA ÁREA URBANA CENTRAL DE TRÊS PASSOS / RS. Anais do Simpósio Latino-Americano de Estudos de Desenvolvimento Regional, IJUÍ - RS - BRASIL, v. 3, n. 1, 2023. Disponível em: https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/slaedr/article/view/22879. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

ST6 - Cidades e Territórios criativos e sustentáveis