O OBJETIVO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 09:

INDÚSTRIA, INOVAÇÃO E INFRAESTRUTURA NA AGENDA 2030 E DESEMPENHO PARA AS METAS EM GOIÁS

Autores

  • Cintia Neves Godoi UNIALFA
  • Guilherme Resende Oliveira UNIFESSPA
  • Letícia Paludo Vargas Universidade do Contestado

Palavras-chave:

Agenda 2030, ODS 9, Goiás, Brasil

Resumo

O presente artigo faz um exercício reflexivo sobre a proposta da Agenda 2030, seus Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, e especialmente o Objetivo 09, que concentra a proposta de construir uma infraestrutura resiliente, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação e o cenário das metas. Para tanto, o documento realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada denominado “ODS – Metas nacionais para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável” foi analisado com vistas a expor de que maneira este objetivo foi compreendido pela instituição brasileira e quais indicadores sugerem para acompanhamento do ODS no país. A partir destes indicadores foram realizados levantamento de dados para conhecer o cenário goiano, suas possibilidades de alcance ou não dos objetivos e metas preconizadas pela agenda internacional.

Biografia do Autor

Cintia Neves Godoi, UNIALFA

Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Goiás. Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduada em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia. Docente Mestrado Profissional em Desenvolvimento Regional do Centro Universitário Alves Faria (UNIALFA)

Guilherme Resende Oliveira, UNIFESSPA

Doutor em Economia pela Universidade de Brasília. Mestre em Economia pela Universidade de Brasília. Bacharel em Economia pela Universidade de Brasília. Docente da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Letícia Paludo Vargas, Universidade do Contestado

Doutora em Extensão Rural pela Universidade Federal de Santa Maria. Mestre em Extensão Rural pela Universidade Federal de Santa Maria. Bacharel em Zootecnia pela Universidade Federal de Santa Maria. 

Referências

AMARO. R.R. Desenvolvimento: um conceito ultrapassado ou em renovação? Da teoria à prática e da prática à teoria. Cadernos de Estudos Africanos, p. 35-70, 2014.

BAZZANELLA, S. L. GODOI, C. N. MARCHESAN, J. TOMPOROSKI, A. Desenvolvimento: conceito ou ideologia? Desenvolvimento: conceito ou ideologia?v.10, n.1, jan.-abr. 2022, p.57-79 Desenvolvimento em Debate, 2022. Disponível em: https://inctpped.ie.ufrj.br/desenvolvimentoemdebate/pdf/revista_dd_v10_n1_alexandre_tomporoski.pdf Acesso em: maio de 2022.

BIELSCHOWSKY, R. Pensamento econômico brasileiro – o ciclo ideológico do desenvolvimentismo. Rio de janeiro: Contraponto, 2005.

BRANDÃO, C. Território e desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas,SP: Editora da Unicamp, 2007.

CHANG, Ha-Joon. Chutando a escada: a estratégia do desenvolvimento em perspectiva histórica. Tradução: Luiz Antônio Oliveira de Araújo. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

CODEGO – Companhia de Desenvolvimento do Estado de Goiás. Disponível em: http://www.codego.com.br/ Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL). RIO+20: Objetivos de Desarrollo Sostenible. Propuesta de los Gobiernos de Colombia y de Guatemala para Someter a Consideración de los Países Participantes. (2011). [acessado 2015 jul 8]. Disponível em: http:// www.cepal.org/rio20/noticias/paginas/5/43755/2011- 612-Rio+20-ota_de_la_Secretaria-Rev.1_Prop_Col_ Guat.pdf

FERREIRA, Bárbara; RAPOSO Rita. Evolução do(s) conceito(s) de desenvolvimento: um roteiro crítico. Cadernos de Estudos Africanos, n. 34, 2017, p. 113-144. Disponível em: FERREIRA, Bárbara; RAPOSO Rita. Evolução do(s) Conceito(s) de Desenvolvimento. Um Roteiro Crítico. Cadernos de Estudos Africanos, n. 34, 2017, p. 113-144. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/2930/293055456006.pdf

FIORI, J. L. A ilusão do desenvolvimento. Jornal Folha de São Paulo. Caderno Folha Mais. São Paulo, domingo, 24 de janeiro de 1999. Disponível em: https://bit.ly/3FjVzrk. Acesso em: 09 nov. 2022.

FURTADO, C. A operação Nordeste. Rio de Janeiro: Instituto Superior de Estudos Brasileiros, 1959.

GOIÁS INDUSTRIAL. Disponível em: http://www.goiasindustrial.com.br

IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/ IBGE, 2022

Ranking de estados por atividades científicas e técnicas. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/pesquisa/19/29761?localidade1=0&localidade2=12&tipo=ranking&indicador=59922

Indicadores Brasileiros para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: https://odsbrasil.gov.br/

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Brasil. Disponível em: www.ipeadata.gov.br

Instituto de Pesquisa Economica Aplicada e Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/ods/

IPEA, 2005. Inovações, Padrões Tecnológicos e desempenho das firmas industriais brasileiras.

JABBOUR, Elias; DANTAS, Alexis; VADELL, Javier. Da nova economia do projetamento à globalização instituída pela China. Estudos Internacionais, Belo Horizonte, v. 9, n. 4, p. 90-105, dez. 2021. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/estudosinternacionais/article/view/25823/192 . Acesso em 10 abr. 2022.

JABBOUR, Elias; DANTAS, Alexis; ESPÍNDOLA, Carlos; Vellozo, Júlio. A (nova) economia do projetamento: o conceito e suas novas determinações na china de hoje. Geosul, Florianópolis, v. 35, n. 77, p. 17-48, dez. 2020,. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/geosul/article/view/77609/44602. Acesso em 10 abr. 2022.

Mandala Municipal Disponível em: https://ods.cnm.org.br/mandala-municipal

Mazzucato M. O Estado empreendedor: o mito do setor público vs. setor privado. São Paulo: Portfolio-Penguin; 2014.

Indicadores Brasileiros para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável Disponível em: https://odsbrasil.gov.br/objetivo/objetivo?n=9

ONU - Organização das Nações Unidas. Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/>. Acesso em: fevereiro de 2021.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT (OECD). OECD Science, Technology and Industry Scoreboard 2015. Paris: OECD, 2015. Disponível em: http://www.keepeek.com/Digital-Asset-Management/oecd/ science-and-technology/oecd-science-technology-and-industry-scoreboard-2015_sti_scoreboard2015-en#page1. Acesso em: 1 nov. 2017

Organização das Nações Unidas (ONU). Report of the Open Working Group of the General Assembly on Susteinable Development Goals. UN Report A/68/970: 2014. 2014. [acessado2015 jul 8].Disponível em: http://www.un.org/en/development/desa/news/sustainable/sdgs-post2015.html

PRADO, F. C. A ideologia do desenvolvimento e controvérsia da dependência no Brasil Contemporâneo. 168 f. 2015. Tese (Doutorado em Economia Política Internacional) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

SANTOS, M. A natureza do espaço, EDUSP, 1996.

SANTOS, T. Democracia E Socialismo no Capitalismo Dependente. ED. Vozes, 1991.

SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO E INOVACAO http://www.desenvolvimento.go.gov.br/

SEPLAN, 2010. Perfil Competitivo das Regiões de Planejamento do Estado de Goiás. Disponível em: http://www2.seplan.go.gov.br/seplan/down/perfilcompregplan.pdf.

SEPLAN, 2010. O perfil produtivo da Indústria Goiana, 2010. Disponível em: http://www.seplan.go.gov.br/sepin/pub/conj/conj15/artigo02.pdf.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do Desenvolvimento Econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo Econômico. Ed. Abril S.A. Cultural e Industrial: São Paulo, 1982.

Downloads

Publicado

2023-06-06

Como Citar

GODOI, C. N. .; OLIVEIRA, G. R.; VARGAS, L. P. O OBJETIVO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 09:: INDÚSTRIA, INOVAÇÃO E INFRAESTRUTURA NA AGENDA 2030 E DESEMPENHO PARA AS METAS EM GOIÁS. Anais do Simpósio Latino-Americano de Estudos de Desenvolvimento Regional, IJUÍ - RS - BRASIL, v. 3, n. 1, 2023. Disponível em: https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/slaedr/article/view/22915. Acesso em: 17 abr. 2024.