ANÁLISE DE CONCEPÇÕES DE ESTUDANTES DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO SOBRE PROCESSOS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

  • Gabriela Dallavechia Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
  • Marli Dallagnol Frison Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
  • Maria Cristina Pansera de Araujo Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Conhecimentos escolares. Contextualização. Interação. Métodos de Ensino. Significação.

Resumo

Este texto apresenta resultados de uma pesquisa que teve como objetivo investigar concepções de estudantes do Ensino Médio sobre conteúdos e métodos de trabalho desenvolvidos por professores de Biologia e analisar as implicações dessas concepções no envolvimento desses estudantes nas aulas.      

Partimos do pressuposto que o professor é o intermediador de conhecimentos desenvolvidos em sala de aula, e isso leva ao reconhecimento da sua importância, uma vez que cabe a ele a responsabilidade pela seleção dos conceitos e formas de apresentação dos conceitos aos seus alunos de modo que eles possam se apropriar adequadamente.

            A forma como são apresentados os conteúdos é tão importante quanto àquilo que é ensinado dentro de sala de aula, como coloca Chassot (2004, p.17): “quanto mais ensinarmos conhecimentos inúteis, que servirão para serem vomitados em avaliações de conteúdos, estaremos excluindo mais pessoas do acesso da alfabetização científica, e assim de uma cidadania crítica”. Cabe ao professor selecionar os conteúdos trabalhados durante o ano letivo, focando o ensino com o intuito do aluno aprender aqueles conhecimentos, que favoreçam o seu desenvolvimento cognitivo e afetivo, e não partindo da famosa “decoreba”, em que ele memoriza sem significar os conceitos que futuramente não serão lembrados.

Publicado
2020-12-23
Seção
10 - Aprendizagem na educação básica: desafios e perspectivas curriculares