ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM CONTEXTO ESCOLAR

  • Cláudia Elizandra Lemke Universidade Federal Fronteira Sul- UFFS
  • Neusa Maria John Scheid Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC
Palavras-chave: Aprendizagem. Ciências. Educação física. Interdisciplinaridade. Promoção da saúde.

Resumo

Ao pensarmos sobre os desafios e perspectivas curriculares que envolvem a aprendizagem, nos deparamos com a análise do cotidiano escolar na educação básica e, ao mesmo tempo, com as reflexões sobre situações e compromissos da educação. Conforme Sacristán (2007) a educação é um projeto de ser humano e sociedade e, diante disso, precisa estar voltada às aprendizagens culturais, sociais, levando a escola a rever suas metas e currículos.

Ponderando sobre a escola e o envolto da aprendizagem, precisamos considerar a organização tradicional curricular, estabelecida por décadas no ensino brasileiro, e seus frutos: a fragmentação do ensino por meio da especialização e o modelo da racionalidade técnica que estabelece o ensino como transmissivo, baseado na memorização do conteúdo (ANASTASIOU; ALVES, 2010). Contrariando esse movimento, considerando a escola como um local de aprendizagem e de construção de conhecimentos, Demo (2008) sugere que o papel da escola, para que ocorra a promoção de aprendizagem, carece superar a transmissão de conhecimentos, apresentando relações para a construção de saberes e aprendizagens, de modo que o aluno compreenda que o conhecimento não é finito, mas construído por relações, interconectando os saberes e as vivências.

Publicado
2020-12-23
Seção
10 - Aprendizagem na educação básica: desafios e perspectivas curriculares