ARTE E LITERATURA: POTENCIALIDADES DA EXPERIÊNCIA ÉTICO-ESTÉTICA PARA A EDUCAÇÃO

  • Maria Regina Johann UNIJUÍ
Palavras-chave: Autotransformação, Educação, Formação humana

Resumo

O texto apresenta a arte e a literatura como linguagens que configuram o amplo universo do mundo humano, que, por suas características específicas, têm um potencial formativo na medida em que oportunizam a experiência de viés ético-estético. Com acento hermenêutico-filosófico, a reflexão que segue tem aporte teórico em Hans-Georg Gadamer (1999, 2010), Nadja Hermann (2010) e Hans-Georg Flickinger (2010).

A hermenêutica filosófica permite afirmar que a interpretação assume uma dimensão de tradutibilidade de sentidos históricos no horizonte singular de cada sujeito que se abre à leitura e à apreciação de uma obra, quer seja artística, literária ou filosófica. Nessa chave de leitura, o encontro com a obra e o texto é uma oportunidade formativa e cocriativa que cada sujeito empreita em perspectiva própria no horizonte de uma tradição histórica, intersubjetivamente tecida e atualizada a cada vez. No encalço dessas ideias, a problematização que segue pretende destacar a experiência artística e literária como um âmbito significativo da compreensão e autoformação humanas, e, para tanto, leva em consideração o fato de a linguagem ser o medium de nossa condição e historicidade, ou seja, a esfera em que a compreensão se dá a cada um, num horizonte que é tanto histórico quanto individual.

Biografia do Autor

Maria Regina Johann, UNIJUÍ

Professora do Departamento de Humanidades e Educação da UNIJUÍ – DHE.

Publicado
2020-12-23
Seção
10 - Aprendizagem na educação básica: desafios e perspectivas curriculares