EMOÇÕES E AUTOCUIDADO COMO TEMA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Bruna Aline Roos Altmann
  • Fernanda Aparecida Szareski Pezzi
  • Camila Heck
Palavras-chave: Autocuidado. Educação emocional. Formação continuada; Profissionais da educação.

Resumo

Pensar a saúde mental dos professores e equipes escolares é fundamental para que a educação se concretize de maneira integral. A partir do distanciamento social imposto pelo novo Coronavírus e as aulas remotas neste período de pandemia, o setor de psicologia escolar de um município da região noroeste do estado do Rio Grande do Sul, elaborou formações continuadas voltadas para as equipes escolares da educação infantil e do ensino fundamental que integram a rede municipal de educação.

Os objetivos da educação emocional estão centrados na aprendizagem e aceitação das próprias emoções e sentimentos e, por conseguinte, na decisão sobre quais são as atitudes mais apropriadas “em determinadas circunstâncias, de maneira que as mesmas contribuam para uma interação social e pessoal construtiva, positiva, capaz de colaborar para a elevação da sua qualidade de vida” (GARCIA RETANA, 2012, p. 18-19). Entende-se que a escola constitui um local por excelência para a promoção da saúde mental. Nesse sentido, Abed (2016) compreende que a instituição escolar além de ser responsável pela manutenção de conhecimentos acumulados na história da civilização, também é incumbida pelo desenvolvimento de seres pensantes, que saibam se relacionar consigo mesmos e com os outros, comprometidos na construção de um mundo melhor.

Publicado
2020-12-24
Seção
6 - Práticas pedagógicas, formação de professores e formação continuada