AS PRÁTICAS RESTAURATIVAS NAS ESCOLAS ENQUANTO POLÍTICA PÚBLICA DE PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA ENTRE MENINAS: UMA ANÁLISE A PARTIR DA LEI CONTRA O BULLYING

  • Ana Paula Arrieira Simões UNIJUÍ
  • Mylena Francielli Santos UNIJUÍ

Resumo

A presente pesquisa procura, através do método hipotético-dedutivo e técnica de pesquisa bibliográfica[1], explorar a compatibilidade das práticas restaurativas para a superação de atos de bullying, sobretudo entre meninas, e que se manifestam em instituições de ensino. Seria possível aplicar as práticas restaurativas no ambiente escolar, de forma a combater a intimidação sistemática (bullying)? Analisar a viabilidade da implementação das práticas restaurativas no ambiente escolar objetivando prevenir a prática do bullying se mostra um objetivo essencial para responder a tal questionamento.

Palavras-chave: Bullying; Gênero; Escola; Práticas Restaurativas; Justiça Restaurativa.

 

 

Publicado
2019-04-15
Edição
Seção
Estado, Democracia e Políticas Públicas