O DISPOSITIVO DA SEXUALIDADE E A NORMALIZAÇÃO DOS CORPOS: UMA ANÁLISE DA SITUAÇÃO DE INDIVÍDUOS TRANSEXUAIS A PARTIR DA OBRA DE MICHEL FOUCAULT

  • Kaoanne Wolf Krawczak UNIJUÍ
  • Joice Graciele Nielsson UNIJUÍ

Resumo

Através dos estudos de Michel Foucault (2015) que desvelaram as relações de poder, inicialmente disciplinar e posteriormente biopolítico, que se efetivaram a partir do controle do corpo ou da coletividade do corpo social, as relações entre corpo, sexualidade e gênero passaram a receber uma atenção especial. Por meio das estratégias do biopoder, com uma gestão calculada da vida do corpo social, o dispositivo da sexualidade buscava regular os prazeres e as expressões corporais, institucionalizando a binariedade de gênero e a heterossexualidade compulsória, de modo a normatizar e normalizar os corpos dos indivíduos. Nesse contexto os sujeitos transexuais, que não se enquadram na lógica de inteligibilidade cultural sexo/gênero/desejo/práticas sociais acabam por ser marginalizados, sendo vítimas dos mais diversos estigmas relacionados às sexualidades e as expressões de gêneros intensificados pela violência estrutural.

Palavras-Chave: Direitos Humanos. Dispositivo da Sexualidade. Michel Foucault. Normalização dos Corpos. Transexuais.

Publicado
2019-04-12
Edição
Seção
Multiculturalismo, Biopolítica e Gênero