A CONSCIÊNCIA DOS DISCENTES E DOCENTES SOBRE O SIGNIFICADO DE CURRÍCULO INTEGRADO

  • Ricardo Antonio Rodrigues
  • Cássia Mazzanti IFFar
  • Rita Mendes da Silveira IFFar

Resumo

O objetivo deste é relatar os resultados parciais do projeto de Pesquisa financiado pelo CNPq sob o título de “O papel da Consciência do Professor no Ensino de Ciências Humanas e Ciências da Natureza no Ensino Profissional e Tecnológico”. O tema central do projeto é a Consciência do Professor como condição para a consciência do discente, à luz do teórico Edgar Morin, na obra Ciência com Consciência. O objetivo é identificar, num primeiro momento, embasados na epistemologia da complexidade, se os docentes que atuam nos cursos técnicos são/estão imbuídos do espírito teórico e prático do que significa o Currículo Integrado, posteriormente refletir e analisar se isso impacta nas atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionadas aos Cursos Técnicos. A Metodologia utilizada foi pesquisa bibliográfica, num primeiro momento, onde as discentes juntamente com o orientador leram e debateram o livro Ciência com Consciência, de Edgar Morin e as bases conceituais e legais sobre Currículo Integrado. Foi enviado aos docentes e discentes dos cursos Técnicos via Google Forms um questionário simples com questões de múltipla escolha e questões abertas para identificar a percepção sobre a principal motivação que leva um estudante a fazer um Curso Integrado no Instituto Federal. Também foi questionado sobre a relação entre as disciplinas básicas e técnicas para a formação discente. Notamos nas respostas discentes, onde mais de 50% do total de discentes do campus responderam ao questionário, que 96% dos que responderam são do Curso Técnico em Sistemas de Energia Renovável, desses, 72% destacaram que sua motivação para estudar no IFFAR é o fato da instituição ser federal e possuir ensino de qualidade. Dos docentes, pouco menos de 50% do total que atuam nos cursos técnicos responderam o formulário e desses praticamente todos corroboraram as respostas discentes. A questão sobre motivação tinha três alternativas – O que motiva alguém fazer o curso técnico no IFFAR? a) o Currículo Técnico Integrado; b) Porque o IFFAR é uma instituição federal com ensino de qualidade; c) Para ter uma melhor preparação para o ENEM. Nenhum docente e nenhum discente destacou o Currículo Integrado como elemento motivacional para se estudar no IFFAR. Quando questionados sobre como deve ser a relação entre disciplinas básicas e técnicas, docentes e discentes destacaram que as técnicas merecem um destaque especial. Com base nessas informações e nas leituras que embasaram a pesquisa, notamos à luz da noção de consciência, de Edgar Morin,  que nem os docentes e nem os discentes envolvidos no processo formativo dos cursos técnicos, identificam o que é educação omnilateral, uma educação para todos em todas as suas dimensões, tampouco relevaram conhecer a base da EPT que é o trabalho como princípio educativo e a pesquisa como princípio pedagógico. Por fim, notamos um distanciamento abissal entre as bases conceituais e legais do Currículo Integrado e a práxis, talvez por falta de formação e mais informação sobre o sentido e o significado do Currículo Integrado para a Educação Profissional e Tecnológica.

Publicado
2019-07-25
Como Citar
RODRIGUES, Ricardo Antonio; MAZZANTI, Cássia; SILVEIRA, Rita Mendes da. A CONSCIÊNCIA DOS DISCENTES E DOCENTES SOBRE O SIGNIFICADO DE CURRÍCULO INTEGRADO. II Encontro de Debates sobre Trabalho, Educação e Currículo Integrado, [S.l.], v. 1, n. 1, jul. 2019. Disponível em: <https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/enteci/article/view/11626>. Acesso em: 21 set. 2019.