A CARIJADA E O PENSAR SOBRE O CURRÍCULO

  • Gabriella Machado Koschevis IFFar
  • Maria Aparecida Lucca Paranhos IFFar
Palavras-chave: Cultura; Identidade; Povos indígenas.

Resumo

 

A Carijada consiste na produção artesanal de erva-mate. A proposta da Carijada objetiva reviver uma prática cultural dos povos originários, os guarani, e também dos primeiros colonizadores da região das Missões. Possibilita um olhar sócio histórico-cultural aos Povos Indígenas e a sua herança cultural através do consumo e produção da erva mate. Apostamos neste projeto como uma possibilidade de integração da comunidade acadêmica com um grupo social vulnerável de Santo Ângelo: a comunidade M’byá Guarani, ao mesmo tempo em que temos a possibilidade de repensar o currículo do Curso Técnico Integrado em Agricultura, uma vez que são desenvolvidas diversas práticas curriculares em torno do evento. A ação desencadeia, além da produção de erva-mate, um processo de re-encontro com práticas culturais, tais como a contação de causos e a roda de viola, assim como a troca de ideias, a socialização de pesquisas e experiências em torno da erva-mate. A metodologia empregada é a Pesquisa Socioantropológica e Pesquisa Participante. O processo de produção da erva leva em torno de dois dias e consiste no corte, sapeco, organização dos feixes, disposição dos feixes no carijo, pilagem da erva. Este projeto alia-se ao ensino, por meio do estudo e contextualização que se dá em vários momentos: análise de variados gêneros textuais, como a lenda, letra de música, poema, receita, notícia, reportagem, dentre outros. Também são explorados documentários, entrevista com indígenas da Aldeia Iacã Ju, bem como produções textuais dos alunos. Foram desenvolvidas pesquisas sobre o índice de cafeína da erva-mate e foi explorado o uso da erva-mate na culinária, como em bolo e suco, objetivando explorar a culinária com ingredientes ligados à cultura e identidade local e incentivar a produção e o consumo de alimentos saudáveis. A erva-mate produzida foi compartilhada entre os participantes e também revertida para a comunidade dos indígenas da aldeia Iacã Ju, para realizar práticas religiosas e no uso diário. A Carijada se constitui um espaço-tempo de intercâmbio de ideias, valores, experiências que promovem o respeito à identidade e à inclusão uma vez que a comunidade indígena participa de todo o processo, interagindo com alunos, servidores e comunidade. Nesta proposta, busca-se valorizar uma cultura ancestral, de raiz indígena, em fase de extinção, mas que é a base histórica da produção do chimarrão, bebida símbolo do Rio Grande do Sul. Por meio de diversas práticas pedagógicas, busca-se a formação integral dos sujeitos, para além do respeito e valorização do passado, se propõe à formação de uma sociedade mais sensível, solidária e voltada à preservação de sua história e sua cultura.

Publicado
2019-07-25