O uso de jogos didáticos para abordar Infecções Sexualmente Transmissíveis com alunos do EJA

  • Laura Souza Flores
  • Tailine Penedo Batista
  • Eliane Gonçalves dos Santos

Resumo

O presente trabalho faz uma análise do papel dos jogos didáticos como
estratégia facilitadora para o processo de ensino e aprendizagem de alunos da turma T6
da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de uma escola do município de Cerro Largo-
RS. O jogo didático foi proposto à turma para trabalhar com a temática Infecções
Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Pesquisadores da área do ensino apontam que os
jogos didáticos pelo seu caráter lúdico, têm sido uma das estratégia mais utilizadas para
que os alunos compreendam os conteúdos escolares. As Infecções Sexualmente
Transmissíveis (IST), são um sério problema de saúde pública, além do que as ISTs
estão entre as principais facilitadoras da transmissão do HIV, o vírus da
Imunodeficiência Adquirida - AIDS, e os jovens estão mais vulneráveis a esta epidemia.
Diante desta situação, torna-se importante que a Escola aborde e trabalhe mais
pontualmente com esta questão, como forma de sensibilizar e alertar sobre os riscos das
ISTs, em especial da AIDS. Considerando o papel social da escola na formação cidadã e
humana dos sujeitos, é indispensável o trabalho de sensibilização e informação dos
alunos para o cuidado de si e do outro. Portanto, nesse processo de sensibilização é
importante enfatizar com os alunos acerca do uso de preservativos durante as relações
sexuais, uma vez que previne o contágio por alguma IST ou mesmo uma gravidez
indesejada. Compreendemos que o uso de jogos didáticos é uma excelente ferramenta
didática para mobilizar os alunos e motivá-los a interagir e aprender. Este trabalho
apresenta uma atividade realizada durante uma intervenção proporcionada em um
componente curricular de Prática de Ensino. A proposta da atividade prática, consistiu
na utilização de um jogo didático, em que os alunos participaram de forma ativa da aula.
Para o desenvolvimento da atividade foi realizada primeiramente uma roda de conversa
como os alunos, posteriormente foi apresentado o jogo, o qual era composto com placas
com símbolos. Cada aluno recebeu uma placa que continham símbolos que
representavam pessoas saudáveis e outros com alguma IST. Para iniciar o jogo foi
colocado uma música, os alunos deveriam relacionar-se uns com os outros e ir anotando
o símbolo do colega com quem interagiu. Ao final, foi feita a discussão sobre os
símbolos presentes nas placas, evidenciando assim que quando há uma relação com
alguém contaminado sem o uso do preservativo a pessoa saudável tem grandes
probabilidades de se contaminar também. O diálogo se faz necessário para que os
alunos realizem a sistematização do assunto tratado, relacionando a atividade com a
importância do cuidado de si, bem como a prevenção contra as ISTs. A realização da
atividade foi muito construtiva, pois os alunos participaram ativamente da aula e
demonstraram interesse, e o entendimento do que estava sendo trabalhado. Abordar
temas como ISTs a partir do lúdico, da interação que os jogos didáticos proporcionam,
contribui com os processos de ensino e de aprendizagem dos sujeitos no ambiente escolar.

Publicado
2019-07-25
Como Citar
FLORES, Laura Souza; BATISTA, Tailine Penedo; SANTOS, Eliane Gonçalves dos. O uso de jogos didáticos para abordar Infecções Sexualmente Transmissíveis com alunos do EJA. II Encontro de Debates sobre Trabalho, Educação e Currículo Integrado, [S.l.], v. 1, n. 1, jul. 2019. Disponível em: <https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/enteci/article/view/11568>. Acesso em: 21 set. 2019.