CURRÍCULO E LETRAMENTO CRÍTICO: A RELAÇÃO LOCAL E GLOBAL NA SALA DE AULA DE LÍNGUA ESPANHOLA

  • Roberta Kolling Escalante
  • Cássia Solano Machado
Palavras-chave: Letramento Crítico. Local/Global. Língua Espanhola.

Resumo

O objetivo deste trabalho é relatar as práticas de ensino adotadas em uma turma de língua espanhola do 1º ano do Ensino Médio do Programa Residência Pedagógica (PRP) tendo como conceito norteador curricular o Letramento Crítico. À luz de uma perspectiva teórica que compreende a linguagem como prática sociocultural, o Letramento Crítico concebe o conhecimento como algo ideológico, não sendo visto como natural ou neutro, sendo baseado nas regras discursivas de cada comunidade. Nesse sentido, a “verdade” relaciona-se com a realidade, ou seja, é entendida dentro de um contexto localizado e o sentido atribuído ao texto é múltiplo e precisa ser percebido nas relações de poder, com vistas ao desenvolvimento da consciência crítica do aluno. Outro aspecto relevante diz respeito a discussão de um modelo de currículo preocupado com os valores daquilo que é global e do que é local, isto é, a elaboração do planejamento curricular tem como ponto de partida a escola como instância mais local (regional, interior, de uma comunidade), a fim de garantir um senso mínimo de pertencimento e engajamento com o todo (global – universal, exterior), o que resulta na relativização de duas formas de construção de mundo. Como exemplo, apresenta-se como proposta temática ‘a voz das mulheres’, na qual através de gêneros discursivos como manchetes de jornais e canção discute-se questões de identidades e representações femininas e masculinas, além da igualdade e violência de gênero em âmbitos como o esporte, a profissão, entre outros. Nota-se por meio dessas definições, que o olhar crítico resulta em ultrapassar o status quo, desconstruindo uma visão única dos papeis estabelecidos socialmente, o que indica a relevância do trabalho de Letramento Crítico no comprometimento com a expansão do conhecimento de mundo dos alunos em atividades de leitura, comunicação oral e prática escrita. Por fim, a relação entre local e global  permite a motivação e participação dos alunos em tópicos de cunho social, no exercício de construção de sentidos das dimensões individual, comunitária e global, de modo a vinculá-las e, sobretudo, analisá-las em suas semelhanças e diferenças.

Publicado
2019-07-23