A AUTOMEDICAÇÃO, HÁBITOS E RISCOS PARA A SAÚDE

  • Dienifer P. PIPPI
  • Ramona R. S. REIS
  • Thatiane de Britto STAHLER

Resumo

Esse relato foi desenvolvido a partir da proposta apresentada pela disciplina de Prática Pedagógica enquanto Componente Curricular (PeCC IV), do Curso de Licenciatura em Química do Instituto Farroupilha Campus Panambi – RS, que teve como objetivo desenvolver intervenções em espaços formais, buscando a interdisciplinaridade, com alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da 6ª etapa. Frente a isso, elaborou-se um projeto intitulado “Os riscos da automedicação”, visando a conscientização relacionada ao uso indevido de medicamentos. Após a escolha da temática do projeto, as licenciandas realizaram a revisão bibliográfica acerca do tema e elaboração escrita do projeto. Em seguida foi desenvolvida a intervenção na Escola Estadual de Ensino Médio Pindorama do município de Panambi-RS, a qual contempla ensino fundamental, ensino médio e modalidades de EJA, com alunos oriundos de vários bairros. Esta instituição foi escolhida por ser uma escola tradicional e acolhedora do município. A turma escolhida para realização do projeto foi a 6ª etapa da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). O objetivo principal foi conscientizá-los sobre importância da consulta médica, a maneira correta de se adquirir um medicamento, quais os perigos e riscos da automedicação, onde também foram orientados sobre a importância das tarjas, buscando incluir o ensino interdisciplinar. Para essa reflexão, a metodologia utilizada desenvolveu-se por meio de um caráter descritivo e expositivo. A prática foi desenvolvida através de diálogos com auxílios de questionários, inicial e final, slides, resumos do tema trabalhado, vídeos e a socialização de um bingo referente à automedicação. As atividades foram realizadas pensando em mostrar para os alunos como é importante saber sobre a automedicação e seus riscos, pelo fato de não ser um assunto muito trabalhado em sala de aula. Observou-se que a turma é participativa, interessada, colaborativa e cheia de curiosidades, o que proporcionou uma situação de aprendizagem significativa para a turma. Assim, pode-se concluir que a realização da prática pedagógica foi positiva para a formação docente, ampliando conhecimentos em um contexto interdisciplinar, por meio da relação dos conhecimentos englobados pelas seguintes disciplinas: matemática, português e química.

Publicado
2019-07-25
Como Citar
PIPPI, Dienifer P.; REIS, Ramona R. S.; STAHLER, Thatiane de Britto. A AUTOMEDICAÇÃO, HÁBITOS E RISCOS PARA A SAÚDE. II Encontro de Debates sobre Trabalho, Educação e Currículo Integrado, [S.l.], v. 1, n. 1, jul. 2019. Disponível em: <https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/enteci/article/view/11546>. Acesso em: 15 set. 2019.