AS DIFICULDADES DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM MATEMÁTICA NO OITAVO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES A PARTIR DA PESQUISA REALIZADA NA PRÁTICA DE ENSINO ENQUANTO COMPONENTE CURRICULAR II, DA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

  • Kaliandra Pacheco de Lima IFFar - Campus Santa Rosa
  • Kelly Gabriela Poersch IFFar - Campus Santa Rosa
  • Rúbia Emmel
Palavras-chave: Ensino da Matemática, Estudantes, Professores.

Resumo

Esta investigação teve o objetivo geral de compreender as possíveis dificuldades de ensino e de aprendizagem da Matemática em turmas de 8º ano do Ensino Fundamental, identificando os motivos que levam os estudantes ao desinteresse e a dificuldade neste componente curricular. Nossa população são escolas públicas estaduais da 17ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), que têm um total de 22 escolas. Como amostra, a partir do critério de sorteio, nossa pesquisa foi realizada em 3 escolas estaduais que têm turmas de 8º ano do Ensino Fundamental. Os sujeitos participantes da pesquisa são 3 professores de matemática (um de cada escola) e aproximadamente 100 estudantes matriculados e que estão frequentando o 8º ano. Trata-se de pesquisa de caráter explicativo, com procedimentos de pesquisa de campo quali-quantitativa. Realizamos questionários com professores e alunos para compreender como ocorrem os processos de ensino e de aprendizagem da Matemática. Como um dos resultados pertinentes analisamos que os estudantes sujeitos da pesquisa possuem entre 12 e 17 anos, percebendo-se uma distorção idade-série já que, 22,9% já reprovaram em Matemática, por diversos motivos, sendo, como principal motivo citado, o  fato de não gostarem da disciplina. Na questão sobre a Matemática que eles estudam na escola, mais da metade dos estudantes (43 alunos) responderam que faz parte do seu dia a dia e 7% diz não apresentar nenhuma dificuldade, porém é um dado muito baixo para ser considerado satisfatório. Na questão em que foi perguntado aos alunos se os seus pais os incentivam e acompanham a sua vida escolar a grande maioria respondeu que sim, que este apoio realmente existe. Portanto, esta pesquisa nos mostra que é de suma importância a participação da família no processo de educação, junto à escola. Assim sendo, o professor pode buscar métodos de ensino e instrumentos de avaliação da aprendizagem em que os estudantes possam superar as dificuldades, partir de problemas do cotidiano, compreender o “erro” como potencialidade de aprendizagem, incentivando-os ao estudo e ao gosto pela disciplina de Matemática.

Publicado
2019-07-23