CYRO MARTINS E CHARLES KIEFER NO CONTEXTO DO CURRÍCULO INTEGRADO NO IFFAR: ANÁLISES A PARTIR DA LÍNGUA PORTUGUESA, LITARATURA BRASILEIRA, SOCIOLOGIA, FILOSOFIA E HISTÓRIA

  • Kelly de Fatima Castilho
  • Jéssica Maria Rosa Lucion
  • Maria Aparecida Lucca Paranhos
Palavras-chave: Currículo Integrado. Escrita. Cultura. Identidade

Resumo

Este estudo objetiva analisar uma proposta de uma ação integrada em um contexto de ensino e aprendizagem com vistas à ampliação da formação integral dos alunos. Entende-se que a escola e o currículo podem ser instrumentos de controle social e a composição de um currículo integrado, com elementos da cultura próxima ao aluno, mediada pela literatura, favorece o processo de humanização, socialização e formação de sujeitos autônomos. Os conhecimentos de diferentes componentes curriculares dão suporte para resolver problemas concretos e complexos que exigem compreender fenômenos sob diferentes olhares. Nesse contexto, intensificou-se o contato dos alunos do terceiro ano do curso técnico integrado em Agricultura do Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia Farroupilha, campus Santo Ângelo, com textos literários que abordam problemáticas locais, numa relação com o universal. Estabeleceram-se discussões da Língua Portuguesa e Literatura Brasileira com outras componentes curriculares, como a História, Sociologia e Filosofia. A partir da leitura de obras de Cyro Martins, da “Trilogia Gaúcho a pé”, foram propostas questões sobre o Modernismo brasileiro, mas também sobre aspectos sociológicos, antropológicos, filosóficos que permeiam a obra. Da mesma forma, foram feitas análises a partir da leitura do livro "Quem faz gemer a terra", de Charles Kiefer. Considerou-se para a elaboração dessas propostas, os conceitos de cultura e identidade uma vez que se acredita que a relação com tais ideias promove a significação dos conteúdos trabalhados, em especial a leitura e a escrita. Além destes, em filosofia foram abordadas as questões existenciais que permeiam a vida dos personagens. A literatura, assim como outras linguagens artísticas e culturais, é instrumento de percepção e entendimento da vida cotidiana e dos costumes, dos pensamentos e mudanças sociais. Nesse sentido, pode ser usada como recurso nas aulas de sociologia, filosofia e história para se compreender a realidade social. Nessa perspectiva, trazemos três contextos em que se envolveram, além da disciplina de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, outras disciplinas da área básica e da área técnica. Apostamos na ideia de estudar um mesmo objeto de conhecimento sob diferentes óticas, obtendo, assim, uma compreensão mais ampla. Buscamos, ainda, superar a fragmentação entre o trabalho intelectual e o trabalho manual, uma vez que consideramos de fundamental importância à formação integral dos sujeitos. Evidencia-se que os alunos se apropriaram de informações, repensaram questões culturais e ampliaram de forma considerável as competências em leitura e escrita.

 

Publicado
2019-07-23