A presença da leitura, da fala e da escrita nas práticas experimentais publicadas na Revista Química Nova na Escola nos últimos sete anos.

  • Janine Liara Bergman
  • Judite Scherer Wenzel Universidade Federal da Fronteira Sul

Resumo

A EXPERIMENTAÇÃO TEM ADOTADO UM PAPEL MUITO IMPORTANTE NAS AULAS DE QUÍMICA, MAS ACREDITA-SE QUE ALIADO A ESSA PRÁTICA É IMPORTANTE À INSERÇÃO DA FALA, DA ESCRITA E DA LEITURA. PARTE-SE DO PRESSUPOSTO TEÓRICO DE QUE O USO DESTES TRÊS INSTRUMENTOS CULTURAIS E DA EXPERIMENTAÇÃO PROPORCIONA AOS ESTUDANTES UMA MAIOR COMPREENSÃO DO CONHECIMENTO QUÍMICO, POSSIBILITANDO E QUALIFICANDO A CAPACIDADE DE ARGUMENTAÇÃO E A APROPRIAÇÃO DE CONCEITOS QUÍMICOS NA DIMENSÃO DO TEÓRICO, PRÁTICO E SIMBÓLICO. EM SEGUIDA, APRESENTAM-SE RESULTADOS DA ANÁLISE BIBLIOGRÁFICA EM ARTIGOS DA REVISTA QUÍMICA NOVA NA ESCOLA QUE CONTEMPLARAM PRÁTICAS EXPERIMENTAIS COM ATENÇÃO PARA A PRESENÇA DA ESCRITA, DA LEITURA E DA FALA. OS RESULTADOS REFORÇAM O QUANTO A PRÁTICA EXPERIMENTAL ALIADA A ESCRITA, A LEITURA E A FALA COLABORA PARA O CRESCIMENTO INTELECTUAL DOS ESTUDANTES. ISSO PERMITE AFIRMAR A IMPORTÂNCIA DA AMPLIAÇÃO DE TAL USO NAS AULAS DE QUÍMICA.
Publicado
2013-10-01
Seção
Apresentação Oral