A Concepção de Experimentação no Ensino de Ciências/Química para diferentes sujeitos num ambiente de Formação de Professores

  • Alex Pires de Mattos
  • Lizete Dilene Kotowski
  • Judite Scherer Wenzel

Resumo

O PRESENTE ARTIGO ABORDA DIFERENTES CONCEPÇÕES DE EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS QUE FORAM POSSÍVEIS DE SER IDENTIFICADAS NUM PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE CONTEMPLOU DIFERENTES SUJEITOS: LICENCIANDOS, PROFESSORES DA ESCOLA BÁSICA E PROFESSORES FORMADORES. TAIS ENCONTROS FORMATIVOS VISAM UMA ARTICULAÇÃO TEÓRICO-PRÁTICA PELA VIA DA INVESTIGAÇÃO-AÇÃO, SENDO ASSIM TODOS OS SUJEITOS PARTICIPANTES COLABORADORES DO PROCESSO. OS DADOS QUE APRESENTAMOS FORAM CONSTRUÍDOS MEDIANTE A DEGRAVAÇÃO E ANÁLISE DAS FALAS DOS SUJEITOS NUM ENCONTRO DE FORMAÇÃO, CUJA TEMÁTICA FOI A EXPERIMENTAÇÃO. A METODOLOGIA EMPREGADA CONSISTIU EM PRINCÍPIOS DA ANÁLISE TEXTUAL DISCURSIVA, COM A ELABORAÇÃO DE CATEGORIAS EMERGENTES QUE CONTEMPLARAM DIFERENTES CONCEPÇÕES DE EXPERIMENTAÇÃO. ESTAS POSSIBILITARAM A IDENTIFICAÇÃO DO LUGAR DO SUJEITO E SE MOSTRAM IMPORTANTES PARA SEREM (RE)DISCUTIDAS NO ÂMBITO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES, EM ESPECIAL, PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS/QUÍMICA.
Publicado
2013-09-30
Seção
Apresentação Oral