ESTUDO DE MISTURAS ASFÁLTICAS MORNAS COM DIFERENTES ADIÇÕES DE ADITIVO ORGÂNICO COMPACTADAS EM DIFERENTES TEMPERATURAS

  • Adriéli Rader UNIJUÍ
  • José Echeverria
  • Bruna Diniz
  • Gabriela da Silva
  • Diego Menegusso Pires

Resumo

A diminuição da emissão de gases do efeito estufa é um dos grandes desafios da sociedade atual. Os insumos para uma mistura asfáltica convencional requerem um aquecimento a elevadas temperaturas, gerando um grande consumo de combustível e emissão de gases. Com isso buscaram-se novos métodos para o aquecimento desses insumos, sendo um deles a redução na temperatura de compactação das misturas asfálticas. O presente artigo apresenta uma análise quanto a adição de diferentes teores de um aditivo orgânico em misturas asfálticas. Foram realizados ensaios de fluência e estabilidade em misturas dosadas pelo método Marshall, sem aditivo à 150°C e com a adição de 1,5%; 2,5% e 3,5% do aditivo escolhido em temperaturas de 110°C, 120°C, 130°C e 140°C. Os resultados apresentados pelos ensaios mostraram-se bem expressivos, tornando-se pertinente a sequência da pesquisa com a realização do ensaio do módulo de resiliência para que consigamos obter mais
parâmetros afim de avaliar a possível utilização do aditivo em campo.

Publicado
2018-02-15
Como Citar
RADER, Adriéli et al. ESTUDO DE MISTURAS ASFÁLTICAS MORNAS COM DIFERENTES ADIÇÕES DE ADITIVO ORGÂNICO COMPACTADAS EM DIFERENTES TEMPERATURAS. CRICTE, [S.l.], fev. 2018. ISSN 2318-3438. Disponível em: <https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/cricte/article/view/8873>. Acesso em: 20 ago. 2019.
Seção
Engenharia Civil