DESEMPENHO MECÂNICO E DURABILIDADE DE CONCRETOS COM USO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (RCC) NA SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DOS AGREGADOS GRAÚDO E MIÚDO

  • Felipe Dalla Nora Soares
  • Gabriela da Silva Costa
  • Thainá Yasmin Dessuy
  • Lucas Fernando Krug

Resumo

A sustentabilidade vem ganhando forças em todo mundo, conscientizando a população sobre os cuidados que devemos ter para colaborar com o meio ambiente e, na construção civil, não poderia ser diferente. Na indústria que mais polui, devido ao grande volume de descarte de resíduos, precisa-se pensar em soluções para reversão deste quadro, como reaproveitar este na própria construção civil. Esta pesquisa encontra-se em andamento e objetiva reutilizar o RCC como substituição parcial aos agregados do concreto e avaliar suas propriedades. Produziu-se um concreto referência com os materiais convencionais e posteriormente com a substituição parcial dos agregados graúdo e miúdo nos percentuais de 10% e 20%. Os resultados quanto aos ensaios mecânicos de compressão e tração foram respectivamente, para o referência, 41,79Mpa e 49,22Mpa aos 7 e 28 dias. Aos concretos com substituição pelo resíduo miúdo, as resistências foram 37,5MPa e 49,0Mpa para o concreto com 10% e 39,83MPa e 50,73Mpa para o concreto com 20%, aos 7 e 28 dias. Os concretos com substituição pelo resíduo graúdo representam 42,23MPa e 49,50MPa para 10% de substituição e 43,73MPa e 50,50Mpa para 20% de substituição. Com os resultados obtidos até o momento, percebe-se uma grande semelhança, equiparando os resíduos ao mesmo nível dos materiais convencionais.

Publicado
2018-04-27
Edição
Seção
Artigos