ANÁLISE DO COMPORTAMENTO FÍSICO DO RCD (RESÍDUO DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO), PRÉ E PÓS REALIZAÇÃO DO ENSAIO DE PRÓCTOR

  • Joice Moura da Silva
  • Lucas Carvalho Vier
  • Bruna Gioppo Bueno
  • Rafael Reinheimer dos Santos
  • André Luiz Bock

Resumo

Nos últimos anos o mercado da construção civil aumentou significativamente, impulsionado pelo crescimento da economia. Se, por um lado, se destaca entre os diferentes setores, por outro pode ser afetado por problemas oriundos dos resíduos sólidos gerados pelas construções e demolições, pois, ao mesmo tempo em que agride e explora o meio ambiente, também gera desperdícios e poluição ambiental. Processos de reciclagem e produção de agregados reciclados provenientes de resíduos da construção e demolição (RCD) vêm, aos poucos, se consolidando no Brasil, porém seu emprego ainda não é difundido, principalmente pela falta de incentivos fiscais e também pela ausência do conhecimento do comportamento físico e químico deste agregado. Este estudo tem por objetivo analisar a granulometria do material antes e após a realização do ensaio de Proctor e comparar com materiais já existentes para o fim constatar se o mesmo atende ou não ao mínimo exigido por normas de pavimentação, para uma camada de base em diferentes faixas de trabalho. Como resultado foi possível perceber que o RCD não apresentou boa resistência, sendo que inicialmente ela ficaria adequado a uma determinada faixa de trabalho de tráfego e após o ensaio obteve uma redução na granulometria, o que resulta na readequação deste para outra faixa, com tráfego mais leve.

Publicado
2018-04-27
Edição
Seção
Artigos