A não transparência de imagens em aulas de Química do Ensino Médio

  • Fábio André Sangiogo Universidade Federal de Pelotas, Centro de Ciências Químicas Farmacêuticas e de Alimentos
  • Carlos Alberto Marques Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Metodologia de Ensino

Resumo

COM BASE NA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL, PARTE-SE DO PRESSUPOSTO DE QUE APESAR DA MATERIALIDADE DAS IMAGENS A INTERPRETAÇÃO DESTAS PODE REMETER PARA DIFERENTES SENTIDOS A DIFERENTES SUJEITOS. AO CONSIDERAR O EXPOSTO, O TRABALHO TEM OBJETIVO DE DISCUTIR A NÃO TRANSPARÊNCIA DE IMAGENS EMPREGADAS EM AULAS DE QUÍMICA DO ENSINO MÉDIO. O ESTUDO TEM ORIGEM NO PLANEJAMENTO E NA IMPLEMENTAÇÃO DO TEMA POLUIÇÃO DO AR: O AR QUE RESPIRAMOS NUMA ESCOLA PÚBLICA ESTADUAL DE FLORIANÓPOLIS – SC, BEM COMO NO DESENVOLVIMENTO DE ENTREVISTAS SEMIESTRUTURADAS COM GRUPOS DE ESTUDANTES E NA APLICAÇÃO DE QUESTIONÁRIOS. OS RESULTADOS REPORTAM À PERSPECTIVA DA NÃO TRANSPARÊNCIA DA IMAGEM OU DO DISCURSO, AO FATO DE NÃO SE TER ACESSO AO PENSAMENTO DO OUTRO, A IMPLICAÇÕES AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZADO DESENVOLVIDO NA ESCOLA.
Publicado
2013-10-01
Seção
Apresentação Oral