DESFAZER O NATURAL, DESNATURALIZAR O FEITO: A HETEROSSEXUALIDADE COMPULSÓRIA E A EXISTÊNCIA LÉSBICA

  • Pamela Canciani
  • Pâmela Copetti Ghisleni
Palavras-chave: Lésbica; Gênero; Heterossexualidade Compulsória; Identidade

Resumo

Desvelar o caráter compulsório da heterossexualidade permite denunciar o apagamento social a que foram (e seguem sendo) submetidas as mulheres lésbicas. Também evidencia como as relações de gênero agem sobre essas vidas e corpos, conduzindo-os “de volta” aos marcadores sociais que lhes foram designados: mãe/esposa/educadora. A partir de revisão crítico-reflexiva dos temas pautados e da utilização da fenomenologia hermenêutica, este texto pretende compreender de que maneira a heterossexualidade compulsória repercute nas mulheres lésbicas produzindo anomias jurídicas e espaços perversos de opressão. Tudo isso para concluir que perceber a matriz heteronormativa, enquanto instituição que circula no imaginário coletivo e estrutura as relações sociais, é fundamental para ultrapassar (e denunciar) a invisibilização impressa sobre essas mulheres cujo desejo outrora foi taxado de desviante.

Publicado
2018-07-17
Seção
GT III – BIOPOLÍTICA, GÊNERO E IDENTIDADE