OS CONSELHOS MUNICIPAIS COMO FORMA DE EFETIVAÇÃO DO CONTROLE SOCIAL, A PARTIR DE UMA CONCEPÇÃO ÉTICA DOS CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE CRUZ ALTA

  • Thiago Silveira Unijuí
  • Vanessa Steigleder Neubauer Unijuí
Palavras-chave: CONSELHOS MUNICIPAIS; DEMOCRACIA; CONTROLE SOCIAL; ÉTICA.

Resumo

O presente artigo tem por finalidade investigar como o bom funcionamento dos Conselhos Municipais ajuda na efetivação do Controle Social, a partir de uma concepção ética nos afazeres diários, aplicados ao ethos da vida, destes conselheiros. Tais espaços servem como um elo entre a comunidade onde e o Poder Público local, propondo medidas, elaborando e fiscalizando políticas para solucionar a problemática social que vem a pauta nessas instituições. Tem-se o objetivo de descobrir se os conselheiros passaram ou presenciaram situação que configurem propósitos não éticos durante suas atuações em seus respectivos Conselhos. Para tal finalidade, foi elaborado um questionário com 7 (sete) perguntas genéricas, aplicadas à todos os conselhos, e uma específica à cada um deles. Ao final, serão pensadas possíveis propostas, que visem fortalecer estes espaços.

Publicado
2018-07-17
Seção
GT II – DIREITOS HUMANOS, JUSTIÇA E INCLUSÃO SOCIAL