A CRÍTICA DE AMARTYA SEN A MÉTRICA DOS BENS PRIMÁRIOS DE JOHN RAWLS

  • Brunno Leonarczyk Bomfim Unijuí
  • Daniel Rubens Cenci Unijuí
Palavras-chave: Bens primários. Capacidade. Liberdade. Igualdade. Justiça.

Resumo

O presente artigo buscará tratar, de forma breve, a crítica que o economista Amartya Sen elabora em relação à Teoria da Justiça de John Rawls, principalmente no que se refere à métrica dos bens primários, partindo da avaliação de que as capacidades, ou liberdade de escolha do indivíduo entre diferentes tipos de vida, é algo mais importante do que a distribuição equitativa de quinhões às pessoas. Além disso, serão tratados diversos conceitos importantes relacionados às teorias de ambos os autores, destacando que o fim de ambos é o mesmo, a busca da liberdade efetiva, divergindo, entretanto, nos meios de alcançá-la.

Publicado
2018-07-17
Seção
GT II – DIREITOS HUMANOS, JUSTIÇA E INCLUSÃO SOCIAL