QUANDO AS BRINCADEIRAS ACONTECEM... AS MEMÓRIAS RENASCEM

  • Greici Tais Real Ulsenheimer UNIJUI
  • Patrícia Garcia do Nascimento

Resumo

Quando pensamos em brincadeira logo remetemos nosso pensamento às crianças e à infância. Quase que desconsideramos que essa prática pode (e deve) estar presente em todas as fases de nossa vida. Os sujeitos que escolhemos para dividir esses momentos de interação e aprendizados compõe o que conhecemos como “a melhor idade”, são idosos que se encontram acolhidos em um lar do município de Ijuí- SABEVE. Considerando que a memória pode emergir a partir de diversos contextos escolhemos as brincadeiras como mola propulsora de nossas observações, com o intuito de resgatar acontecimentos passados e lembranças, pensando as memórias dos idosos como um mediador entre nossa geração e os relatos que temos do passado.
Publicado
2018-02-15
Como Citar
REAL ULSENHEIMER, Greici Tais; DO NASCIMENTO, Patrícia Garcia. QUANDO AS BRINCADEIRAS ACONTECEM... AS MEMÓRIAS RENASCEM. Seminário Internacional de Alfabetização, [S.l.], fev. 2018. Disponível em: <https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/alfabetizacao/article/view/8648>. Acesso em: 18 jun. 2019.