DILEMAS E DESAFIOS DA EDUCAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA EM FLORESTAN FERNANDES

  • Simone Zientarsk UNIJUI
  • Cênio Back Weyh

Resumo

A investigação emerge de leituras e discussões realizadas em projeto de Iniciação Científica, tendo por tema “Concepções de educação, escola pública e educador/professor na perspectiva de Florestan Fernandes“. Nesse sentido, o artigo objetiva destaca e explicita contribuições do eminente sociólogo, considerado o ‘pai da sociologia crítica no Brasil’ para o campo educacional, enfatizando suas considerações sobre escola pública e o papel do educador neste contexto. O problema de pesquisa que orientou a investigação diz respeito as concepções de escola pública e de educador na perspectiva desse intelectual, militante e político comprometido com os interesses dos menos favorecidas da sociedade, frente aos dilemas educacionais brasileiros. Metodologicamente a investigação é considerada bibliográfica, qualitativa, exploratória e analítica, com ênfase em dois textos de grande relevância na obra de Fernandes que abordam a questão da educação sob seus diferentes focos: ‘Universidade Brasileira: Reforma ou Revolução?’(1975) e ‘Educação e Sociedade no Brasil’(1966). Fernandes acreditava que a educação representava uma mediação importante para impulsionar as necessárias transformações sociais. Por isso, enquanto deputado federal investia fortemente suas energias em favor da organização de forças agregadoras na direção de um ‘outro mundo é possível’, com menos desigualdade, mais justiça social, através da participação e do controle social efetivo dos cidadãos. Enquanto socialista convicto (até a morte) defendia que os recursos públicos deveriam ser investidos em instituições públicas. Nesta perspectiva, estabelecia um fecundo diálogo com outros autores pesquisadores que abordam o tema da educação, entre os quais destacamos: Anísio Teixeira, Paulo Freire e Moacir Gadotti (2000). Enquanto acadêmica do Curso de Pedagogia, futura docente, torna-se importante compreender ideais defendidos por intelectuais como Florestan Fernandes, uma vez que este contexto cerca implícita e explicitamente as práticas educativas. Historicamente, a escola foi influenciada pelos setores dominantes enquanto o povo era espectador de uma educação alienante e descontextualizada ficando a margem do desenvolvimento social. Dessa forma, a escola e os profissionais da educação devem se implicar em práticas inovadoras, investindo em uma formação crítica dos alunos, auxiliando nos processos de emancipação e autonomia do povo. Acima de tudo, engajar-se na luta pela escola publica de qualidade para todos, mesmo que possa significar uma realidade ainda um tanto distante no contexto brasileiro. Em conclusão pode-se dizer que Fernandes ainda hoje representa como uma das principais referências repensar o já pensado pensamento político-pedagógico, pelo vasto e rico legado às novas gerações. Por isso justifica-se estudá-lo com vistas a pensar e repensar os dilemas contemporâneos, especialmente no que tange a área da educação.
Publicado
2018-02-15
Como Citar
ZIENTARSK, Simone; BACK WEYH, Cênio. DILEMAS E DESAFIOS DA EDUCAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA EM FLORESTAN FERNANDES. Seminário Internacional de Alfabetização, [S.l.], fev. 2018. Disponível em: <https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/alfabetizacao/article/view/8612>. Acesso em: 25 ago. 2019.
Seção
Artigos Científico